Doria anuncia chegada de 725 mil testes para coronavírus em SP

Governo afirma que estoque adquirido da Coreia do Sul é suficiente para até entre junho e julho

São Paulo

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta terça-feira (14) a chegada de 725 mil testes para coronavírus trazidos da Coreia do Sul.

As declarações foram dadas em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi.

Doria afirmou que essa é uma primeira parte de um lote que totaliza 1,3 milhão de testes, por um custo de R$ 85 milhões.

O material chegou ao Instituto Butantan com escolta policial.

O objetivo do governo é aumentar a capacidade de fazer 2 mil testes por dia para 5 mil por dia a partir do dia 24. A partir de 18 de maio, serão 8 mil testes por dia.

De acordo com Dimas Covas, do Instituto Butantan, há uma fila de 15.600 testes, sendo que 12 mil deles foram distribuídos para a rede para realização. "Esses 725 mil testes chegam num momento importante do combate a epidemia. Serão distribuídos para abastecer os 34 laboratórios que estão habilitados. Existe mais 10 em habilitação", disse.

"Essa aquisição da Coreia vem em momento oportuno e com esse volume que será de 1,3 milhão nos garante essa política de testagem até junho, julho", acrescentou Dimas Covas.

Até o momento, não há previsão de testagem em massa. A prioridade para os testes é para pacientes graves, mortos e profissionais da saúde.

No estado de São Paulo, há até agora 608 óbitos por coronavírus. Atualmente, há 1878 internados, metade na UTI.

Doria também anunciou a vinda de 18 milhões de máscaras vindas da China.

Após comemorar o aumento do indíce de isolamento de 47% na sexta (10) para 59% no domingo (12), Doria desta vez não divulgou o índice de isolamento na segunda-feira (13). Apesar da comemoração do governo, que mudou o tom nesta semana, há uma tendência de queda no isolamento durante os dias de semana.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.