Descrição de chapéu Coronavírus

Espanha passa Itália em casos de coronavírus, e ambos reduzem novas mortes

Neste sábado (4), governo espanhol anunciou que país superou 124 mil infectados

São Paulo

Após ultrapassar na sexta-feira (3) a Itália em número de casos confirmados da Covid-19, a Espanha segue, neste sábado (4), na dianteira como o país mais afetado da Europa. Já são 124.736 infectados pela doença no território espanhol, superando os 124.632 casos italianos.

A boa notícia para os espanhóis, porém, é que o número de novas mortes decorrentes da doença diminuiu pelo segundo dia consecutivo.

Mulher aplaude profissionais da saúde da janela de sua casa na Espanha, país mais afetado da Europa
Mulher aplaude profissionais da saúde da janela de sua casa na Espanha, país mais afetado da Europa - Jorge Guerrero/AFP

Com 809 novos óbitos nas últimas 24 horas, a Espanha teve uma redução com relação aos 932 informados na sexta e os 950 da última quinta (2). De um total de 11.744 mortos no país vítimas da Covid-19, o aumento foi de 7% de um dia para o outro, menor que os 20% registrados há uma semana.

Neste sábado, o governo espanhol anunciou que o período de estado de emergência foi prorrogado até o próximo dia 26 de abril. A decisão foi tomada pelo primeiro-ministro Pedro Sánchez, após análise dos dados e das projeções do crescimento da pandemia no país.

A medida, entretanto, ainda precisa de aprovação do Congresso espanhol. Se aprovada, essa será a segunda prorrogação do estado de emergência na Espanha. E segundo Sánchez, não deverá ser a última.

"Estamos no começo da queda da epidemia. Mais fortes do que pensávamos, mas teremos de aguentar firmes. Com sacrifício, resistência e espírito de vitória", disse o primeiro-ministro em um pronunciamento televisivo emitido neste sábado em rede nacional.

Porta-voz do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, a Dra. Maria José Sierra afirmou que a diminuição de casos nas últimas 24 horas é um fator a ser comemorado, mas que há casos de contágios leves que não estão sendo registrados para que os pacientes mais graves recebam atenção prioritária.

“Sim, há um raio de esperança, mas temos de estar atentos. Sabíamos que o efeito das medidas demorariam semanas para chegar e estamos vendo isso agora. Os profissionais de saúde estão dando tudo, comprometidos e fazendo um enorme esforço para que possamos estar controlando o acúmulo de casos", disse Sierra.

Na Itália, que forma com a Espanha os dois epicentros da doença na Europa, também há o que se comemorar no combate ao coronavírus.

Neste sábado, o país anunciou uma diminuição no número de pacientes internados em unidades de terapia intensiva. São 3.994 infectados em UTIs, uma diminuição de 74 leitos na comparação com a última sexta-feira –queda de 1,8%.

O número de novas mortes vítimas da Covid-19 no território italiano também caiu nas últimas 24 horas. Neste sábado, de acordo com a última atualização das autoridades, 681 pessoas morreram em decorrência da doença. Na sexta, 766 haviam morrido pelo coronavírus.

Com quase 21 mil pessoas recuperadas da Covid-19, a Itália tem atualmente 88.274 casos de infectados. De sexta para sábado, houve um acréscimo de 2.886 novos casos no país –crescimento de 3,4%.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.