Descrição de chapéu Coronavírus

Estados têm ao menos 418 mortes suspeitas por coronavírus à espera de resultado de exame

Levatamento da Folha encontrou o problema em 16 estados, como Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais

Belo Horizonte

Com 364 mortes confirmadas nos 26 estados e no Distrito Federal, 16 estados brasileiros registravam 418 mortes em investigação por suspeita do novo coronavírus até a noite desta sexta-feira (3), segundo levantamento feito pela Folha junto às secretarias estaduais de saúde.

Quatro estados disseram não ter mortes suspeitas em investigação e sete não disponibilizaram dados em seus boletins ou não retornaram ao contato da reportagem com a informação.

Os estados que registram mortes suspeitas são Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

O número, porém, é dinâmico. Em Santa Catarina, por exemplo, que até a sexta-feira registrava 17 mortes em investigação, o número caiu na manhã desta sábado para 8 casos. Os testes estavam represados pela falta de insumos. O estado segue com cinco mortes confirmadas.

São Paulo, o estado com o maior número de mortes suspeitas no levantamento — 201 casos — afirmou que a plataforma de laboratórios lançada para acelerar os diagnósticos no estado teria resultados prontos ainda na sexta-feira.

O objetivo, segundo a gestão João Doria (PSDB), é zerar a fila para a realização de exames. No início da semana, o estado tinha 12 mil exames à espera de resultados para detecção do novo coronavírus.

Em Minas Gerais, 64 mortes ainda estavam em investigação nesta sexta, de um total de 92 casos suspeitos notificados — 22 mortes foram descartadas para a Covid-19. As seis mortes confirmadas no estado até então ocorreram entre os dias 29 de março e 2 de abril.

Segundo o secretário-adjunto de saúde de Minas, Marcelo Cabral, a velocidade de incremento da curva de casos e de ataque do vírus é o que tem feito o número de amostras que chegam à Funed (Fundação Ezequiel Dias) saltar. Natural em um contexto de epidemia, diz ele.

Para atender a demanda, o estado habilitou 19 laboratórios para ampliar a rede capaz de conduzir os exames. O mesmo boletim que apontava as 64 mortes em investigação indicava mais de 41 mil casos suspeitos da doença. Neste sábado, o número passou de 44 mil.

“A gente acredita que nos próximos dias tenha condição de fazer 1.800 entregas [de resultados] por dia. Isso vai diminuir esse número de casos e a gente vai ter condição de fazer de modo mais efetivo esse enfrentamento, levando em consideração os eventos referentes à Covid”, avalia Cabral.

A medida de isolamento social, explica ele, é a mais efetiva porque dá ao estado tempo de estruturar tanto a rede de atendimento à saúde, quanto verificar as amostras que chegam.

Ainda de acordo com o levantamento da Folha junto às secretarias, o prazo entre exames tem variado entre resultados entregues no mesmo dia a até uma semana. Das 17 secretarias que responderam à questão, cinco disseram levar até 48 horas para ter resultado e seis até 72 horas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.