Descrição de chapéu Colunista em casa

Nelson de Sá recomenda séries policiais do norte da Europa

Colunista indica também biografias para ler durante o tempo de confinamento

Diariamente, durante a crise do coronavírus, um colunista ou um blogueiro da Folha indica sugestões para o período de quarentena, como livros, filmes, séries, entre outras opções.

Veja as indicações do jornalista Nelson de Sá, autor da coluna Toda Mídia.

Acompanhe todas as dicas dos colunistas aqui.

Para ver

Babylon Berlin

Cena de 'Babylon Berlin', série de drama policial alemã baseada em romances de Volker Kutscher, que se passa em 1929, durante a República de Weimar.
Cena de 'Babylon Berlin', série de drama policial alemã baseada em romances de Volker Kutscher - Divulgação

Em islandês, finlandês e até flamengo, as séries policiais do norte da Europa estão na frente da fila na hora de escolher o que ver em streaming. A estrutura dramática foge da mesmice das esgotadas séries americanas. A melhor e mais arriscada, em conteúdo e forma, com traços de Brecht, é "Babylon Berlin", sobre dois policiais na República de Weimar às vésperas da ascensão nazista.

Série, 2017. Globoplay, 8h

Solaris

Donatas Banionis e Natalya Bondarchuck em cena do filme "Solaris", do diretor russo Andrei Tarkovsky - Divulgação

Em cinema, o Mubi tem às vezes um clássico europeu ou independente americano que vale assistir. Mas o YouTube oferece, gratuitamente, o canal inteiro da lendária produtora russa Mosfilm, com obras de Eisenstein a Kurosawa, mas sobretudo Tarkovski e, em especial, "Solaris". Com legendas em inglês, espanhol e outras, mas não português.

Longa-metragem, 1972. 2h45

Para ler

The Life of Samuel Johnson
Ed. Penguin Books, 2008. R$115. Kindle R$94 (1.245 págs.)

The Power Broker
Ed. Vintage, 1975. R$ 130 (1.344 págs.)

Em livro, as leituras têm sido mais voltadas a biografias. Duas são referências modernas, ambas só em inglês: "The Life of Samuel Johnson", de James Boswell, que retrata o grande intelectual de perto, um personagem ao mesmo tempo maior e mais frágil do que parecia; e a jornalística "The Power Broker", de Robert Caro, sobre Robert Moses, o todo-poderoso das obras públicas em Nova York, que destruiu o Bronx com uma via expressa e inspirou o Minhocão, que destruiu o centro de São Paulo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.