Santinhos virtuais e apoio psicológico ajudam no luto da Covid-19

Iniciativas oferecem suporte emocional para enlutados e profissionais de saúde

São Paulo

A pandemia do novo coronavírus trouxe ainda mais dificuldades a um momento que nunca foi fácil. A morte de um parente ou amigo infectado pela Covid-19 ocorre muitas vezes sem despedida, seguida de sepultamento rápido. O luto começa sem rituais tradicionais, como velórios, em que é possível ser consolado pelas pessoas mais próximas.

Segundo a psicóloga Luciana Mazorra, do Quatro Estações, instituto especializado em luto de São Paulo, o momento atípico pode levar a uma assimilação mais complicada da perda. A ausência ou restrição de rituais, as internações médicas prolongadas --e ao mesmo tempo repentinas--, o apoio social reduzido pelo isolamento, o fechamento de templos religiosos e a massificação das mortes são fatores que trazem mais sofrimento a quem perde um ente querido.

Para amenizar essa dor, algumas iniciativas foram criadas. O projeto Santinho, liderado pelas psicanalistas Marília Velano e Erica Azambuja, propõe a criação de um memorial virtual para lembrar as vítimas da Covid-19, representadas pela escolha de um objeto pessoal escolhido por familiares e um pequeno texto. A imagem pode ser compartilhada pelas redes sociais, funcionando como um "santinho virtual", à semelhança dos panfletos distribuídos em velórios.

Santinho para Ruth Teixeira de Oliveira publicado na plataforma Santinho - Santinho 2020 no Instagram

"Procurar um objeto que represente a pessoa já é um trabalho de luto e uma espécie de ritual", explica Velano. É oferecida também a oportunidade de organizar uma reunião virtual com parentes e amigos, via aplicativos como o Zoom. "É uma forma de socializar esses momentos, se despedir, chorar, e também lembrar a pessoa", completa.

Para a psicóloga Erika Pallottino, é importante apoiar a quem está vivendo o luto, permitindo o desabafo. "Normalmente a gente fala 'calma, não fica assim, não chora, vai passar', mas precisamos ofertar também o suporte da dor, permitindo que as famílias chorem", afirma.

Pallottino é uma das fundadoras do Instituto Entrelaços, do Rio de Janeiro, que criou uma linha telefônica gratuita que disponibiliza suporte emocional aos impactados pela pandemia. O projeto, que começou em março deste ano, ganhou apoio de outros grupos que fazem atendimento psicológico voluntário pelo país, e hoje conta com 150 psicólogos trabalhando em esquema de plantão.
Em dois meses, a iniciativa já recebeu mais de 600 ligações. Os atendimentos funcionam como um primeiro socorro emocional, voltado para amenizar crises e evitar casos mais agudos.

Há também serviços voltados para apoiar os profissionais da saúde, que estão lidando com a morte diariamente. O instituto Quatro Estações oferece apoio psicológico por meio de encontros gratuitos para quem trabalha em hospitais, além de rodas de conversa para compartilhar experiências. O instituto também possui um grupo de suporte emocional para quem está de luto, com encontros virtuais moderados por psicólogos.

As especialistas alertam para a importância do apoio para quem perdeu alguém ou trabalha na linha de frente no combate à Covid-19, para que elas não se sintam sozinhas e desprotegidas. "Eu gosto da ideia usada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) de falar em distanciamento físico, e não em isolamento, entendendo que socialmente estamos criando formas de estarmos juntos", diz Pallottino.

Santinho

Informações: www.santinho.org ou pelo email santinholuto@gmail.com

Facebook: https://www.facebook.com/santinho2020/

Instagram: https://www.instagram.com/santinho_2020/

Grupo de suporte emocional para enlutados - Instituto Quatro Estações

De 5 a 10 pessoas por grupo (reuniões pelo Zoom)

Moderado por dois psicólogos

Inscrição: secretaria@4estacoes.com / (11) 98532-0035

Suporte psicológico online para profissionais de saúde atuando no combate à Covid-19

Informações: cuidando.do.cuidador@4estacoes.com

SOS Apoio Emocional - Instituto Entrelaços

Linha telefônica gratuita que oferece apoio e suporte emocional para pessoas que se sentem impactadas emocionalmente por questões relacionadas à Covid-19.

Rio de Janeiro - (21) 97504.6070 --> domingo a domingo - 10h às 22h

São Paulo (capital) - (11) 98863.0550 --> 2ª a 6ª - 12h às 21h

São Paulo (interior) - (19) 99117.0990 --> 2ª a sábado - 12h às 20h

Belo Horizonte - (31) 98399.4602 --> 2ª a 6ª - 11h às 20h

Vitória - (27) 99858.8280 --> domingo a domingo - 09h às 0h

Natal - (84) 99159.4405 --> 2ª a 6ª - 11h às 20h

Goiânia - (62) 99372.2986 --> 2ª a sábado - 16h às 22h

Fortaleza - (85) 99618.3805 --> domingo a domingo --> 11h às 20h

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.