É falso que ação da PF no Ceará reduziu mortes por Covid-19 em 90%, como circula nas redes

Número caiu, mas nada perto da queda apontada em post que viralizou no Facebook

São Paulo

É falsa a informação que tem circulado nas redes sociais sobre uma redução de 90% no número de mortes por Covid-19 depois que a Polícia Federal deflagrou uma operação no Ceará. Uma imagem publicada em um perfil pessoal no Facebook no dia 27 de maio afirma que, em dois dias, o número de óbitos do estado pelo novo coronavírus teria caído 90%. A postagem diz ainda que a Polícia Federal seria o “remédio infalível” para a redução.

Conforme verificado pelo Comprova, de fato, a PF deflagrou uma operação, chamada Dispneia, no Ceará, no dia 25 de maio, para apurar superfaturamento na compra de respiradores para o município de Fortaleza. A ação aconteceu em parceria com o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União.

Dados do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde do Ceará apontaram para uma redução no número de mortes entre a data da operação da PF e a publicação. Mas nada próximo da queda de 90% apontada no post.

PF cumpre mandados da Operação Dispneia
PF cumpre mandados da Operação Dispneia - Divulgação/PF

A verificação feita pelo Comprova foi realizada em duas etapas. Primeiro, foi investigado se houve, de fato, uma operação da Polícia Federal no Ceará em datas próximas à da postagem e se havia relação com o contexto da pandemia do novo coronavírus. Em seguida, checou os registros de óbitos no estado em datas próximas à da postagem para verificar se houve uma redução de 90% dos registros.

Nenhum dos órgãos consultados apontou uma redução de 90% dos óbitos nos dias subsequentes à realização da operação da Polícia Federal. Segundo o Ministério da Saúde, a queda foi de 60% no período – 169 mortes em 25 de maio e 68 dois dias depois, na data da postagem. Já a Secretaria de Saúde do Ceará detectou queda de 29% entre as duas datas (de 69 para 49 óbitos).

O Comprova também tentou falar com a autora da postagem, que diz morar em Fortaleza e ser formada em Odontologia. Ela costuma postar mensagens a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e contra o governador do Ceará, Camilo Santana (PT). Até o momento da publicação, ela não havia respondido.

Falso para o Comprova é todo o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira.

A investigação desse conteúdo foi feita por Jornal do Commercio, UOL, SBT e Nexo e publicada na terça (2) pelo projeto Comprova, coalizão que reúne 24 veículos na checagem de conteúdos sobre coronavírus. Foi verificada pela Folha e pelo Estadão, Piauí, BandNews, Poder 360. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.