Descrição de chapéu
Ricardo Melo

Não adianta trocar o ministro 'Pesadelo', o problema chama-se Bolsonaro

Não há saída para evitar mais mortes pela Covid e salvar a democracia a não ser tirá-lo do poder

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Ricardo Melo

Jornalista e apresentador do programa ‘Contraponto’ na rádio Trianon de São Paulo (AM 740), foi presidente da EBC (Empresa Brasil de Comunicação)

Depois que Lula voltou à disputa (não se sabe por quanto tempo) e as mortes por coronavírus dispararam no país, o alucinado do Planalto ensaia mais uma coreografia disparatada. Aparece de máscara enquanto um de seus filhos manda enfiar o artefato no rabo. O pai certamente não conhece os rudimentos da anatomia. Confundiu as localizações.

A novidade do momento é trocar o ministro Pesadelo, como Eduardo Pazuello é chamado "carinhosamente" nos meios políticos. Vamos falar sério. Alguém acredita que isto vá mudar alguma coisa?

Bolsonaro já trocou três ministros da área. O resultado está nos números. O Brasil beira as 300 mil mortes pela Covid.

Agora fala-se em nomear a doutora Ludhmila Hajjar ou outro qualquer para substituir o doutor Pesadelo. Nada contra a médica. Sabe-se apenas que em suas intervenções públicas sempre falou o contrário do que prega o capitão desnorteado.

Bem, e aí, como fica o país? Vai confundir rabo com nariz?

Obviamente o doutor Pesadelo, especialista em logística que não sabe a diferença entre Amazonas e Amapá, não serve para nada. A não ser para encher cemitérios.

Mas e a doutora Ludhmila, ou quem quer que substitua o Pesadelo, vai mudar alguma coisa? Lembremo-nos de Nelson Teich, que ocupou a cadeira de Luiz Henrique Mandetta. Durou menos de um mês. Entre salvar a carreira ou engraxar os sapatos de Bolsonaro, preferiu a primeira alternativa. Seja quem for o substituto do doutor Pesadelo, a opção será a mesma.

Bolsonaro já disse em alto e bom som: "o meu Exército" é que vai garantir o povo na rua e vencer a pandemia. Exército de quem, cara pálida? Já leu a Constituição? Claro que não. Declaração típica de miliciano infame. Aliás, suficiente para trancafiá-lo numa cadeia caso a democracia no Brasil funcionasse de fato.

Não há saída para evitar mais mortes pela Covid e salvar a democracia, para dizer o menos, a não ser tirar Bolsonaro do poder. Trocar ministros sem mudar o chefe é como trocar o gerente sem apear o dono que tomou de assalto a soberania do Brasil.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.