Brasileiro que venceu prêmio da Fifa diz ganhar mais dinheiro como youtuber

Autor do gol mais bonito do mundo em 2015, Wendell Lira encontra sucesso financeiro na internet

Sheila Vieira
São Paulo

O goiano Wendell Lira ganhou fama ao levar o prêmio de gol mais bonito do mundo de 2015, em cerimônia oficial da Fifa, mas só conseguiu o sucesso financeiro na internet. Aos 29 anos, Lira faturou cerca de R$ 300 mil no último ano compartilhando dicas do videogame Fifa em um canal no YouTube, e participando de eventos e torneios de e-sports.

Wendell Lira, vencedor do prêmio de gol mais bonito do mundo em 2015, virou youtuber de games
Wendell Lira, vencedor do prêmio de gol mais bonito do mundo em 2015, virou youtuber de games - 11.jan.2016 - Fabrice Coffrini/AFP

Quando ganhou o prêmio Puskás da Fifa por um gol feito no clube Goianésia, por voto popular, Lira já tinha em mente a ideia de virar youtuber. “Queria ter uma carreira mais longa e sempre fui apaixonado por games. Eu me comunico bem com esse público mais jovem da internet, o que também ajuda”, disse o ex-futebolista.

Lira tentou conciliar a carreira nos campos e na internet, mas o seu canal, atualmente com mais de 520 mil inscritos, acabou tomando a maior parte do seu tempo. “São quatro pessoas envolvidas no canal. A gente pensa no conteúdo que vai fazer, depois tem que produzir e editar. Ser youtuber não é só ligar uma câmera e sair falando. O ramo hoje em dia é muito profissional”, explicou.

O vídeo mais assistido de seu canal, com mais de 1,2 milhão de visualizações, tem Lira recebendo uma chuteira de presente de uma marca esportiva. “Pela exposição que o YouTube traz, eu consigo negociar aparições em eventos, ações em redes sociais e propagandas. Estive recentemente em Manchester, onde pude entrevistar o Gabriel Jesus. São coisas que, como jogador de futebol, eu raramente teria oportunidade”, afirmou.

NOVA CARREIRA

No futebol, Lira teve um início promissor, com boas apresentações pela seleção brasileira sub-20. Porém, lesões sérias no joelho atrapalharam a carreira do goiano, que só ganhou projeção nacional após ser o segundo brasileiro a ganhar o prêmio Puskás -o primeiro foi Neymar, em 2011-, com um gol de bicicleta diante do Atlético Goianiense, no campeonato estadual.

“Estou ganhando como gamer e youtuber muito mais do que ganhava no futebol. Ano passado, conseguimos cerca de R$ 300 mil reais. Sem contar que é uma carreira sem data para acabar”, afirmou Lira.

O goiano incentiva outros jogadores e treinadores a tentarem a transição do futebol para a internet, inclusive Vanderlei Luxemburgo, que demonstrou interesse em virar youtuber. No entanto, Lira alerta que o caminho não é tão fácil quanto parece.

“Acho que qualquer pessoa do futebol poderia entrar nesse ramo, inclusive o Luxemburgo. Mas é preciso ter força de vontade e dedicação iguais às da vida como futebolista. Não é só ter uma câmera. A concorrência é grande”, concluiu.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.