NBA começa com Golden State ainda mais forte e 29 equipes correndo atrás

Temporada tem atual campeão favorito e estreia de LeBron James no Los Angeles Lakers

Da esquerda para direita, o time do Golden State Warriors posa para fotos: Kevin Durant, Draymond Green, Stephen Curry, Klay Thompson e DeMarcus Cousins
Da esquerda para direita, o time do Golden State Warriors: Kevin Durant, Draymond Green, Stephen Curry, Klay Thompson e DeMarcus Cousins - Ezra Shaw - 24.set.18/AFP
Daniel E. de Castro
São Paulo

Vencedor de 3 das últimas 4 edições da NBA, o Golden State Warriors começa a temporada 2018/19 da liga americana de basquete com amplo favoritismo após conseguir algo improvável: montar um time ainda mais forte que os dos anos anteriores.

A equipe de Oakland (Califórnia) estreia em casa nesta terça (16), contra o Oklahoma City Thunder, às 23h30.

Se faltava um pivô de grife para formar um quinteto titular irrepreensível, a carência desapareceu com a chegada de Demarcus Cousins, atleta selecionado quatro vezes para o Jogo das Estrelas.

O pivô se recupera de lesão no tendão de Aquiles sofrida em janeiro, quando defendia o New Orleans Pelicans, e deve demorar para entrar em quadra por sua nova equipe.

Enquanto isso não acontece, os astros Stephen Curry, Klay Thompson, Kevin Durant e Draymond Green não devem ter problemas para conduzir o atual bicampeão da NBA.

A chegada de Cousins ao Golden State fez muitos torcedores das outras 29 equipes da liga protestarem contra o desequilíbrio da competição e darem como certo o tricampeonato dos californianos —o último a conseguir a tripla sequência foi o Los Angeles Lakers, em 2000, 2001 e 2002.

O principal alvo foi Adam Silver, dirigente à frente da NBA, que em piadas nas redes sociais apareceu como novo reforço do time de Oakland. Mas, ao contrário do que esses fãs gostariam, não havia nada que ele pudesse fazer para impedir a transferência.

Lesionado e com o valor de mercado em queda, o pivô aceitou receber um salário relativamente baixo —US$ 5,1 milhões (R$ 19 milhões) por um ano de contrato— para defender a franquia favorita e ficar perto de seu primeiro anel de campeão antes mesmo de a temporada começar.

O mesmo pessimismo, ou realismo, dos torcedores foi manifestado por LeBron James, maior astro da NBA na atualidade e que nesta temporada trocou o Cleveland Cavaliers pelo Lakers.

"Nós temos um longo caminho para alcançar o Golden State", disse LeBron. A expectativa que o ala de 33 anos, tricampeão e quatro vezes eleito o melhor jogador da temporada tivesse já neste ano companheiros de peso em Los Angeles não se concretizou.

Seus auxiliares serão nomes rodados, como os armadores Rajon Rondo e Lance Stephenson e o pivô JaVale McGee, além de jovens como Lonzo Ball e Brandon Ingram.

Na Conferência Oeste, espera-se que ao menos o Houston Rockets faça frente ao Golden State. Os atuais vice-campeões de conferência perderam peças importantes para o elenco, como o ala Trevor Ariza, e trouxeram a estrela Carmelo Anthony, experiente e que tem perfil mais individualista.

No Leste, sem LeBron no Cleveland, o Boston Celtics parte como favorito, desde que tenha seus melhores nomes saudáveis. Nos últimos playoffs, não pode contar com o armador Kyrie Irving e o ala Gordon Hayward, lesionados.

Este último, aliás, havia acabado de ser contratado pelo Boston quando teve uma grave lesão logo na partida de estreia. Agora, ele volta para se juntar a um elenco jovem e talentoso.

O torneio começa com três brasileiros: o armador Raulzinho, no Utah Jazz, e os pivôs Nenê, no Houston, e Cristiano Felício, no Chicago Bulls.

Na TV
Boston Celtics x Philadelphia 76ers
21h, SporTV

Golden  State Warriors x Oklahoma City Thunder
23h30, SporTV

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.