No estadual, São Paulo tenta evitar novo vexame em 2019

Time precisa de vitória para garantir vaga nas quartas de final do Paulista

Hernanes é desfalque do São Paulo contra o São Caetano
Hernanes é desfalque do São Paulo contra o São Caetano - Futura Press/Folhapress
Toni Assis
São Paulo

Time em crise, presidente questionado dentro do clube, time com comando interino, aproveitamento pífio e ainda o desfalque de Hernanes e Arboleda para o jogo que pode definir a eliminação precoce do São Paulo no Campeonato Paulista.

É com esse clima de tensão extrema que o time do Morumbi encara o São Caetano nesta quarta-feira (20), às 21h30, no Anacleto Campanella, a fim de evitar o segundo vexame em apenas três meses de temporada (o primeiro foi a queda na segunda fase da Copa Libertadores).

Só uma vitória classifica o São Paulo diretamente às quartas de final sem a necessidade de um tropeço do Oeste, que recebe o Mirassol no mesmo horário pela última rodada desta fase de grupos do Estadual.

Com 14 pontos, a equipe tem dois a mais que o adversário de Barueri no Grupo D.

Além da necessidade de vencer fora de casa, o que não acontece desde o triunfo de 2 a 0 sobre o Bragantino, no início do mês, a equipe entra em campo sem a sua grande referência técnica.
Principal contratação para 2019, Hernanes está fora por conta de um estiramento muscular. A contusão aconteceu no segundo tempo do clássico contra o Palmeiras, no último sábado (16), que terminou 1 a 0 a favor dos palmeirenses, no Pacaembu.

A derrota para o rival alviverde registrou a terceira queda em três clássicos do São Paulo no Paulista.

Para piorar a situação nesta quarta, o zagueiro Arboleda também não vai jogar.

Convocado pelo Equador para os amistosos contra as seleções dos Estados Unidos e Honduras, o defensor fica fora do duelo contra o São Caetano e também será ausência no primeiro jogo de ida das quartas de final caso o clube do Morumbi se classifique.

O meia Nenê, 37, que seria uma alternativa natural para comandar o setor de criação, segue vetado pelo departamento médico. Ele tem dores no joelho esquerdo.

Novidade entre os relacionados é o atacante Biro Biro,  outra contratação feita para esta temporada, recuperado de um estiramento muscular e que pode oferecer à equipe mais agressividade no ataque.

O São Paulo ainda sofre com a falta de sintonia entre técnico e jogadores. O coordenador Vagner Mancini, que comanda o time de forma interina até que Cuca esteja liberado de seu tratamento médico, não conseguiu fazer a equipe decolar.

Desde a sua estreia pelo São Paulo no clássico contra o Corinthians, em jogo válido pela sétima rodada do Estadual, foram cinco jogos à frente do comando são-paulino. O aproveitamento de 26% registra uma vitória, dois empates e duas derrotas até aqui.
 

Mancini ainda ganhou um problema extra: o goleiro reserva Jean. O atleta não gostou do tom das cobranças feitas ao grupo em conversa do treinador com os atletas na última segunda-feira (17) e abandonou o CT.

Jean foi multado e afastado temporariamente do elenco por ter deixado o local sem autorização da comissão técnica e da diretoria.

Somado a isso, o São Paulo enfrenta um time com histórico de aprontar para cima dos são-paulinos no Campeonato Paulista. Em 2004 e 2007, o time foi eliminado pela adversário do ABC. A diferença é que essas quedas aconteceram já em fases de mata-mata do torneio.

O que o São Paulo deve fazer para se classificar

Em segundo no grupo Basta ao time uma vitória sobre o São Caetano para garantir a classificação. Com 14 pontos, o clube do Morumbi tem dois a mais que o Oeste, terceiro colocado no Grupo D, e não poderia mais ser alcançado.

Em primeiro no grupo Além de vencer, precisa torcer para que o Corinthians vença o Ituano por placar elástico. Empatados em 17 pontos, empatariam também no número de vitórias (cinco para cada). O time de Itu, porém, tem saldo melhor (8 a 3). Vitória por 3 a 0 sobre o São Caetano e derrota do Ituano pelo mesmo placar daria ao São Paulo a liderança do Grupo D.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.