Descrição de chapéu Agora Campeonato Paulista

Corinthians de Carille tem desempenho abaixo de sua média no Paulista

Técnico levará o Corinthians ao mata-mata com menos pontos do que em 2017 e 2018

Luciano Trindade
São Paulo | Agora

Ainda que o Corinthians vença o Ituano nesta quarta-feira (20), às 21h30, em Itu, e confirme a liderança do Grupo C do Campeonato Paulista, a equipe dirigida por Fábio Carille terminará a primeira fase do Estadual com um desempenho inferior ao obtido pelo treinador nas duas últimas edições da competição, ambas conquistadas pelo time do Parque São Jorge.

Em seu ano de estreia como técnico (2017), Carille encerrou a primeira fase do torneio com 24 pontos: sete vitórias, três empates e duas derrotas. Na temporada seguinte, foram 23 pontos após as 12 rodadas, com sete vitórias, dois empates e três derrotas. Este ano, o time alvinegro poderá alcançar, no máximo, 21 pontos. Até o momento, venceu cinco vezes, empatou três e perdeu outras três.

Fabio Carille durante do Corinthians no CT do Parque Ecológico
Fabio Carille durante do Corinthians no CT do Parque Ecológico - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians/Divulgação

Um dos fatores que ajudam a entender essa queda é o rendimento do setor ofensivo. Até o momento, o time marcou nove gols, quase a metade do que conseguiu na primeira fase do Estadual do ano passado, quando fez 17, e também abaixo dos 14 obtidos em 2017.

A equipe de Fábio Carille tem sentido a falta do atacante Gustavo, 24, que se recupera de uma torção no joelho esquerdo e seguirá ausente nesta rodada. Artilheiro da equipe na temporada, com oito gols –sendo sete em jogos oficiais–, ele não atua desde o dia 2 de março, quando enfrentou o São Bento. 

Na ausência de Gustavo, o argentino Mauro Boselli, 33, tem sido titular, porém sem o mesmo brilho. Ele passou em branco nos últimos quatro jogos da equipe, todos como titular. 

Aliás, o único gol que ele tem com a camisa alvinegra foi anotado há quase um mês, no dia 24 de fevereiro, diante do Botafogo, curiosamente após receber uma assistência de Gustavo.

O próprio argentino admite que está ansioso para fazer mais gols. "Quero fazer gols a cada partida, quero ajudar, mas se não faço e a equipe segue ganhando, não é um problema. Estou me sentindo cada dia melhor, gol é uma consequência e eles vão acontecer", disse.

A defesa corintiana, por outro lado, a despeito das críticas que vem recebendo, manteve a média das temporadas anteriores. Até agora, levou oito gols, mesmo número registrado em 2018 e um a mais do que no ano retrasado. Por enquanto, o time é o terceiro menos vazado desta edição, empatado com Ferroviária e Novorizontino. O Palmeiras lidera a lista, com cinco gols sofridos, seguido da Ponte Preta, com seis.

Além de ser uma das especialidades de Fábio Carille, a regularidade do sistema defensivo se deve a um dos pilares do elenco, o goleiro Cássio. Titular em todas as partidas da primeira fase do Paulista deste ano e do ano passado, ele só ficou de fora de um jogo em 2017, quando foi poupado. 

O arqueiro é uma exceção no Corinthians. Ele é o único que escapa dos testes que Carille costuma fazer antes dos mata-matas do Estadual. Mesmo em seu ano de estreia, ele não repetiu a escalação do time de uma rodada para outra nenhuma vez, assim como na edição atual. Apenas em 2018 ele fez isso, entre a 5ª e a 6ª e, depois, entre as rodadas nove e dez.

Para o jogo desta quarta-feira, contra o Ituano, o treinador resolveu fazer cinco alterações em relação ao último jogo, quando venceu o Oeste, por 1 a 0. 

O time alvinegro precisa vencer este duelo para ficar à frente da Ferroviária no Grupo C e fazer o segundo jogo válido pelas quartas de final em Itaquera.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.