Herói do Tottenham, Lucas ainda busca consolidação na Europa

Desde 2013 no continente, brasileiro teve atuação grandiosa diante do Ajax

Bruno Rodrigues
São Paulo

Três gols em uma semifinal de Champions League e maior responsável pela virada histórica que levou o Tottenham (ING) a uma decisão inédita na história do clube. Não havia na carreira europeia do meia-atacante Lucas, 26, uma atuação tão grandiosa como a desta quarta-feira (8), em Amsterdã.

Há seis anos atuando no continente, o brasileiro ainda busca se consolidar na elite depois de passagem sem protagonismo pelo Paris Saint-Germain (FRA).

Lucas foi o grande herói da classificação do Tottenham à final da Champions
Lucas foi o grande herói da classificação do Tottenham à final da Champions - Adrian Dennis/AFP

Quando surgiu no São Paulo, então com o apelido de Marcelinho em referência ao carioca ídolo do Corinthians, Lucas despontou como postulante a longa carreira com a camisa da seleção brasileira.

Pelo clube do Morumbi, foi decisivo no título da Copa Sul-Americana de 2012 antes de se despedir do Brasil e partir rumo ao Paris Saint-Germain (FRA), onde o futuro também sinalizava com uma evolução constante na elite europeia. Não foi o que aconteceu.

Depois de chegar com moral à França, foi perdendo espaço para as cada vez mais caras e midiáticas contratações dos parisienses, reforçados com a ajuda dos petrodólares da família real do Qatar, e acabou relegado à condição de mero coadjuvante.

A falta de afirmação no cenário europeu custou ao meia-atacante continuidade na seleção brasileira. Em 2014 e 2018, assistiu às duas Copas do Mundo de casa. Ele que, quando saiu do país, parecia figura certa na renovação da equipe nacional ao lado de Neymar.

Juntos, haviam conquistado o Sul-Americano sub-20 de 2011, no qual o ex-santista foi o artilheiro do torneio com 9 gols, mas Lucas o autor de três gols na vitória por 6 a 0 da decisão diante do Uruguai.

O chamado "hat-trick", quando um atleta marca três vezes em um mesmo jogo, foi algo que o jogador nunca havia conseguido em seis anos de Europa. Foi registrar o primeiro justamente pelo Tottenham, clube que defende desde o início do ano passado, em vitória sobre o rebaixado Huddersfield (ING) no último mês de abril.

A chegada à Premier League na janela de inverno europeia de 2018 foi difícil e custou ao brasileiro, que entrou na equipe londrina com a temporada já em andamento.

Foram apenas 2 gols e 5 assistências em 17 partidas, quase sempre como reserva.

Na atual temporada, porém, Lucas tem se mostrado peça relevante no projeto do técnico argentino Mauricio Pochettino, atuando como titular na maioria das partidas.

Já são 15 gols, 10 deles no Inglês e 5 na Champions, com os três mais importantes de sua carreira marcados nesta quarta, em Amsterdã.

De Ligt e Ziyech abriram 2 a 0 no placar para o Ajax, gols que mantiveram os holandeses classificados durante 95 minutos. Na etapa final, Lucas marcou os gols da virada por 3 a 2, o último aos 51 min, para levar o clube inglês a Madri.

Estreante em finais de Champions, o Tottenham irá encarar um adversário especialista em decisões do torneio. O Liverpool venceu cinco (1977, 1978, 1981, 1984 e 2005) das oito finais que disputou. Os ingleses, inclusive, são os atuais vice-campeões.

Será a primeira vez que a competição terá um campeão inglês desde 2012, quando o Chelsea (ING) conquistou o título sobre o Bayern de Munique (ALE). Além disso, os dois farão a primeira final inglesa desde 2008. Na ocasião, o Manchester United bateu o Chelsea e levantou a taça.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.