Neymar ouve apoio da torcida e deixa campo lesionado em Brasília

Atacante sofreu um entorse no tornozelo direito durante vitória sobre Qatar

Marcos Guedes
Brasília

“Joga bola”, dizia o slogan da Nike estampado nas placas de publicidade do estádio Mané Garrincha, nesta quarta (5). Foi o que Neymar tentou fazer —mesmo com a própria Nike, patrocinadora do atacante e da seleção brasileira, dizendo estar “profundamente preocupada” com a acusação de estupro contra o jogador—, mas isso só foi possível cerca de 20 minutos.

O camisa 10 nem chegou a comemorar o primeiro gol da vitória por 2 a 0 do Brasil sobre o Qatar, no primeiro amistoso preparatório para a Copa América. Após Richarlison marcar, ele caminhou na direção do banco, pedindo atendimento médico e aparentando chorar. Após alguns instantes, dirigiu-se ao vestiário e foi substituído por Everton.

Neymar após se lesionar no jogo da seleção brasileira - Reuters

No lance anterior ao gol, o atacante já aparentava sentir dores após um pisão em falso com o pé direito, deixando de acompanhar uma jogada.

De acordo com a CBF, Neymar foi examinado no vestiário pelo médico Rodrigo Lasmar, que detectou uma entorse no tornozelo direito. Ele deixou o estádio de muletas e chegou de cadeira de rodas a uma clínica de Brasília para passar por exames mais detalhados. 

Lá, informou a CBF já na madrugada de quinta (6) que o jogador foi submetido a exames de imagem que “confirmaram a ruptura ligamentar no tornozelo”.

Por causa do incidente a CBF anunciou o corte de Neymar, 27, da seleção brasileira. De acordo com a confederação, ele não teria condições de se recuperar a tempo de disputar a Copa América, que será aberta no dia 14. ​

Após a partida, o presidente Jair Bolsonaro, que esteve no estádio Mané Garrincha a convite da CBF, foi à clínica para visitar o jogador.  

A lesão ocorreu na mesma noite em que foi ao ar uma entrevista de Najila Trindade Mendes de Souza, a mulher que acusa o atleta de estupro. Ao SBT, ela deu detalhes sobre o suposto crime, que teria ocorrido em 15 de maio, em Paris. Além da investigação sobre o caso, há um inquérito que averigua se Neymar cometeu crime de informática ao divulgar fotos íntimas da mulher em sua defesa.

Apesar do cenário, o atacante vem recebendo apoio em Brasília. Ele foi muito festejado na chegada ao hotel da seleção e teve o nome gritado por fãs na saída do local para o estádio, onde também mostrou a popularidade em alta.

Não houve anúncio de som no momento em que foram divulgadas as escalações, mas bastou aparecer o nome do craque no placar para que o público vibrasse. O barulho foi ainda maior já aos três minutos, quando o jogador tocou na bola pela primeira vez, provocando histeria.

Enquanto esteve em campo, Neymar procurou atuar dentro de seu estilo. Houve um momento em que gingou na frente de um marcador até sofrer duas faltas em sequência, ganhando novamente apoio do público. A praxe também foi mantida nas reclamações.

Durou pouco, porém, a apresentação do camisa 10.

O segundo gol do jogo foi marcado ainda no primeiro tempo, por Gabriel Jesus. Nos minutos finais, o Qatar ainda desperdiçou um pênalti.

Neymar durante jogo da seleção brasileira em Brasília - Andre Borges/AGIF
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.