O que se sabe a respeito das investigações sobre Neymar

Apurações envolvem acusação de estupro e divulgação de fotos íntimas

São Paulo

O atacante Neymar é acusado de abuso sexual e agressão pela modelo brasileira Najila Trindade Mendes de Souza. O jogador do PSG e da seleção, cortado da Copa América por lesão, está sendo investigado por também por crime de internet, em razão da divulgação de conversas e imagens íntimas com a modelo em vídeo publicado no seu Instagram.

Tanto Najila como Neymar já prestaram seus depoimentos à polícia.

Neymar domina bola no peito durante treino da seleção brasileira na Granja Comary
Neymar durante treino da seleção brasileira na Granja Comary - Mauro PIMENTEL/AFP

Do que Neymar é acusado? Uma mulher brasileira afirma ter sido estuprada por ele no dia 15 de maio, em um hotel de Paris. A queixa foi registrada em Boletim de Ocorrência em uma delegacia no bairro de Santo Amaro, em São Paulo, e a identidade da vítima é mantida em sigilo pela investigação.

Para se defender dessa acusação, ele divulgou conversas de WhatsApp que teve com ela, incluindo fotos íntimas que teria recebido. O jogador, então, passou a ser investigado pelo vazamento dessas imagens, crime previsto no artigo 218-C do Código Penal Brasileiro, que define o crime da seguinte forma: "Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir ou divulgar por qualquer meio —inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática– […], sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”.

Se o estupro teria ocorrido na França, por que o caso é investigado no Brasil? Uma vez que as partes envolvidas têm nacionalidade brasileira e que o boletim de ocorrência foi feito no Brasil, a investigação pode ser feita no país.

Além disso, a mulher citou, no BO, ter medo de fazer a queixa fora de seu país.

Quais são as possíveis penas? Segundo o artigo 213 do Código Penal, que trata do crime de estupro, a pena pode variar de seis a dez anos, sem contar os agravantes. Já o artigo que trata do vazamento das imagens prevê de um a cinco anos de reclusão.

Se a polícia apurar que houve denunciação caluniosa, Najila pode ser condenada a uma pena que varia de dois a oito anos de reclusão, além de multa.

Caso pode ser investigado na França? Sim. A Promotoria de Paris pode abrir uma investigação própria sobre o episódio. Fontes da Justiça da França ouvidas pela Folha, porém, ponderam que o fato de a queixa da suposta vítima não ter sido registrada na cidade torna o envolvimento do Ministério Público local menos provável.

Em teoria, se um crime acontece no país, ainda que sem envolver cidadãos franceses, os promotores estão habilitados a inquirir sobre ele –o mesmo vale para incidentes com franceses em solo estrangeiro.

O que a Najila diz? Em entrevista ao SBT, Najila Trindade afirmou que foi vítima de estupro. "Agressão juntamente com estupro", afirmou ela. Ainda segundo ela, Neymar teria ignorado um pedido seu para que o jogador usasse camisinha na relação sexual que tiveram em Paris.

O que Neymar diz? ​Segundo ele, a divulgação das imagens íntimas e da conversa com a modelo não foi feita por ele, mas por seus assessores. A iniciativa de divulgar o conteúdo, de acordo com apuração da Folha, partiu de seu pai. A advogada que defende o atleta diz que a acusação de estupro é falsa.

O que se investiga no Rio de Janeiro e em São Paulo? As investigações no Rio de Janeiro e em São Paulo ocorrem de forma paralela. Na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio, é pela divulgação das imagens, enquanto o inquérito referente à acusação de estupro está em São Paulo.​ A Secretaria de Segurança Pública do estado confirmou a denúncia e disse que o inquérito policial corre em sigilo.

Como se deu a sequência de acontecimentos? Neymar conheceu a mulher por meio da rede social Instagram. Os dois começaram a conversar por Whatsapp no dia 11 de março deste ano, até que o jogador, por meio de um assessor, acertou a ida dela a Paris.

A chegada à França aconteceu no dia 15 de maio. A mulher hospedou-se no Hotel Sofitel Paris Arc Du Triomphe, onde aconteceu o encontro em que ela teria sido vítima de violência sexual.

No dia seguinte, ambos se encontraram novamente. Vídeo vazado do encontro mostra ela discutindo com o jogador no quarto do hotel.

A viagem de volta ao Brasil ocorreu dois dias depois. Já o Boletim de Ocorrência foi registrado no dia 31 de maio e veio a público no dia 1º de junho, mesmo dia em que o pai de Neymar falou à TV Band e que o jogador postou sua resposta em vídeo.

Uma semana após o registro do boletim de ocorrência, tanto Neymar como Najila já prestaram depoimentos à polícia. Ela, para falar sobre o caso de estupro. Ele, para responder sobre a divulgação de vídeo com a conversa e imagens íntimas da modelo.

Erramos: o texto foi alterado

Versão anterior deste texto informou incorretamente que o crime de estupro está previsto no artigo 2013 do Código Penal. O correto é 213. Já a mulher que acusa Neymar pode responder por denunciação caluniosa, e não por falsa comunicação de crime.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.