Aposta de Tite na Copa, volante de R$ 260 mi sumiu no Manchester

Convocado para o Mundial, Fred ainda não entrou em campo na temporada

Alex Sabino
São Paulo

​Há pouco mais de um ano, Fred parecia no caminho para o estrelato. Convocado por Tite para a Copa do Mundo na Rússia, foi contratado pelo Manchester United por 52 milhões de libras (cerca de R$ 260  milhões em valores atuais)  para atuar ao lado do francês Paul Pogba e liderar o novo meio-campo da equipe.

Segundo seu técnico no Shakhtar Donetsk (UCR), Paulo Fonseca, o brasileiro é um “jogador único, destinado a ser um dos melhores do mundo da posição.”

Fred ainda não entrou em campo pelo United na atual temporada, apesar de não estar lesionado ou suspenso. Não brigou com ninguém no clube para ser punido. É opção do treinador norueguês Ole Gunnar Solskjaer. Apesar de o elenco ter poucas peças de experiência para o meio-campo, o volante nem sequer foi relacionado para o banco de reservas na última rodada, quando a equipe perdeu em casa para o Crystal Palace.​

Fred em ação pelo Manchester United contra o Leicester na estreia da equipe na temporada passada
Fred em ação pelo Manchester United contra o Leicester na estreia da equipe na temporada passada - Oli Scarff-10.ago.18/AFP

O Manchester United enfrenta o Southampton fora de casa neste sábado (31), pelo Campeonato Inglês. Na entrevista pré-jogo, nesta sexta (30), Solskjaer não mencionou o nome de Fred.

“Ele é uma pessoa agradável, mas precisa encontrar o ritmo. Vai receber chances porque o meio de campo do time precisa de mais qualidade. Mas até agora, por 52 milhões de libras, tem sido uma decepção”, reconhece o jornalista inglês Andy Mitten, editor do United We Stand, um dos mais conhecidos fanzines de futebol do Reino Unido.

Familiares e colegas do jogador ouvidos pela Folha disseram que Fred está decepcionado com a situação no clube, mas não vê alternativa que não seja esperar pela chance. A janela de transferências no futebol inglês fechou no último dia 9. O mercado no restante da Europa estará aberto até 2 de setembro, mas é pouco provável que o clube inglês o venda.

Quando foi convocado por Tite para o Mundial, o volante tinha motivos para acreditar que poderia até ser titular da seleção brasileira. Havia jogado tão bem na temporada europeia pelo Shakhtar que Pep Guardiola considerou a possibilidade de levá-lo para o Manchester City. Mas ele viu a Copa toda do banco de reservas. Sofreu entorse no tornozelo no período de treinos em Londres.

Recuperado, iniciou a liga inglesa em 2018 como titular do United. Depois de três jogos, perdeu a posição e passou a ser figura periférica. Fez 25 partidas no total na temporada 2018-2019 em todas as competições. Em 38 rodadas do campeonato nacional, começou jogando em apenas 11. José Mourinho, técnico quando o brasileiro chegou a Old Trafford, deixou claro que não confiava em Fred para cumprir papel defensivo.

 

“Quando o time estiver mais forte defensivamente e não precisar de gente no meio-campo mais preocupada em dar algum equilíbrio ao time do que estar envolvido na criação e dinâmica do ataque, o horizonte de Fred vai mudar”, analisou.

Perguntado sobre as características do atleta que havia sido contratado meses antes, Mourinho completou com mais uma indicação de que, para ele, faltava algo na marcação.

“Quando o time tem a bola, claro que ele tem qualidade.”

Amigos de Fred disseram que o atleta considera não apenas a falta de sequência um problema. Também acredita ter sido pouco utilizado na função que é sua melhor: como segundo volante, com mais liberdade para chegar ao ataque.

Quando atuou assim, teve duas de suas melhores partidas pela equipe. Fez um gol contra o Wolverhampton, em Old Trafford, e foi titular na virada sobre o Paris Saint-Germain pelas oitavas de final da Champions League. Com 10 desfalques e dois jogadores de 17 anos em campo, o United fez 3 a 1 na capital francesa e se classificou.

“Ele é um cara sossegado e tem trabalhado bastante. Vai receber a sua oportunidade, tenho certeza”, afirma o também brasileiro Andreas Pereira.

Como o time começou a atual temporada de maneira irregular, Fred ainda pode ter esperança de se firmar. Solskjaer afirmou ter conversado com o hoje reserva e que está tudo bem entre os dois. Mas é difícil manter satisfeito sem jogar alguém que custou tanto dinheiro.

Ter marcado seu casamento neste ano no Brasil para o mesmo período em que o time estava na Austrália em pré-temporada também não o ajudou muito. Fred fez isso porque acreditava que seria chamado por Tite para disputar a Copa América e assim, teria dias de folga após a competição. Isso não aconteceu. 

“O primeiro ano de adaptação é sempre difícil e não tivemos uma temporada muito boa na Premier League. Tudo isso atrapalha”, explicou ele para a United Review, revista oficial do clube, para explicar o motivo para não ter se tornado titular da equipe.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.