Descrição de chapéu Mundial de Clubes 2019

Em estádio vazio, Monterrey vence e enfrenta Liverpool no Mundial

Mexicanos derrotam Al Sadd, do técnico Xavi, no torneio da Fifa

Doha

O Al Sadd jogava não só no seu país, mas também no seu estádio. Apesar disso, boa parte das cadeiras ficaram vazias na partida deste sábado (14), pelas quartas de final do Mundial de Clubes, contra o Monterrey, que venceu por 3 a 2. O público anunciado foi de 4.878 pessoas no estádio em que cabem 12 mil pessoas.
 
Os mexicanos, que tiveram a torcida mais barulhenta na arena Jassim bin Hamad, vão enfrentar o Liverpool na semifinal marcada para quarta (18), em Doha.

Será a chance de o Monterrey ser o primeiro clube de seu país a chegar à decisão da competição em seu formato atual, disputado pela primeira vez em 2000.

O argentino Rogélio Funes Mori, ajoelhado, comemora gol do Monterrey com Jesus Gallardo - Corinna Kern/Reuters

A maior atração do Al Sadd está no banco de reservas. O técnico é Xavi, ídolo histórico do Barcelona e parte do projeto para mudar o estilo de jogo no futebol do país que será sede da Copa do Mundo de 2022.

Desde o início o Monterrey era favorito. Não apenas por ser de nação de maior tradição no futebol. O elenco é o mais caro da Conmebol, avaliado em R$ 361,1 milhões. A equipe viajou ao Qatar sem sua peça mais valiosa. O atacante Vincent Janssen, contratado em julho por 20 milhões de euros (R$ 91 milhões), foi cortado por lesão na última semana.

Apesar de ir para o intervalo vencendo por 2 a 0, o domínio do Monterrey não foi total na partida. O Al Sadd encontrou espaços para jogar e se não tivesse tanta fragilidade ofensiva, poderia ter marcado.

O veterano meia espanhol Gabi, 36, ex-Atlético de Madri, não era capaz de dar dinamismo ao jogo do time da casa. E ele ainda deu um passe desastrado que deixou o argentino Rogélio Funes Mori na cara do gol para fazer o segundo do clube mexicano. Antes disso, outro argentino, Lionel Vangioni, havia acertado um chute no ângulo para abrir o placar.

O Al Sadd tentava colocar em campo o esquema de jogo de toques curtos, como se fosse o Barcelona. Os qataris descontaram com o argelino Bounedjah e assustou o adversário e seu histórico de fracassos na competição. É a quarta participação do time no torneio da Fifa, com duas eliminações nas quartas de final.

Mesmo nos momentos em que tinha mais espaço, os jogadores do Monterrey não pareciam concentrados em campo. Talvez porque a verdadeira prioridade da equipe seja o dia 26, quando começará a decidir a liga nacional contra América, título que não conquista há nove anos.

Um time de maior categoria individual teria complicado muito mais a vida do representante da Concacaf, que anotou o terceiro com Rodríguez. Mesmo assim, houve momentos de tensão porque Abdelkarim descontou de novo para o Al Sadd aos 43 e tentou pressionar nos acréscimos. Restou ao favorito Monterrey prender a bola na bandeira de escanteio e deixar o tempo passar até o final da partida.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.