Federer opera joelho, perde Roland Garros e só deve voltar em junho

Tenista suíço de 38 anos ocupa atualmente a terceira posição do ranking mundial

São Paulo

O tenista suíço Roger Federer, 38, afirmou nesta quinta-feira (20) que passou por uma cirurgia no joelho direito e ficará fora das quadras pelo menos até a temporada de grama, que começa em junho.

"Meu joelho direito vem incomodando há um tempo. Eu esperava que isso pudesse passar, mas após exames e discussões com meu time, decidi fazer uma astroscopia na Suíça ontem [19]", escreveu Federer em suas redes sociais. "Estou muito confiante de uma plena recuperação."

Dessa forma, ele perderá quatro torneios que estavam na sua agenda no período: Dubai, Indian Wells, Miami e Roland Garros, além de uma exposição em Bogotá (Colômbia).

Neste ano, seu único torneio oficial foi o Australian Open, em que chegou até as semifinais e foi derrotado pelo campeão Novak Djokovic. Também participou de exibições, a última delas contra Nadal na África do Sul, no último dia 7.

No início de 2016, após o Australian Open, ele passou por uma cirurgia no joelho esquerdo. Apesar de ter retornado às quadras em abril, voltou a sentir desconforto durante a disputa de Wimbledon, em julho, e abandonou o restante da temporada para se recuperar. Com isso, não participou da Olimpíada do Rio.

O suíço ficou afastado até o início de 2017, quando venceu o Australian Open (torneio que voltou a ganhar em 2018) na 17ª posição do ranking e mais tarde Wimbledon.

Roger Federer durante o Australian Open 2020, único torneio oficial que jogou no ano
Roger Federer durante o Australian Open 2020, único torneio oficial que jogou no ano - David Gray - 22.jan.20/AFP

Desde então, ele passou a dosar sua participação em alguns torneios do circuito e evitar especialmente os jogados no saibro, mas sem deixar o grupo dos melhores tenistas do mundo e até voltando a liderar o ranking por mais oito semanas (totalizando 310 na carreira).

Atualmente na terceira posição do ranking, com 7.130 pontos, Federer perderá 3.180 com a ausência nos quatro torneios, mas deverá permanecer no top 10.

Ele foi campeão de Dubai e Miami em 2019, finalista de Indian Wells e semifinalista de Roland Garros, que voltou a disputar no ano passado após quatro anos de ausência. Ele também jogou dois Masters no saibro, Madri e Roma —caiu nas quartas de final em ambos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.