Descrição de chapéu Tóquio 2020 Coronavírus

Primeiro-ministro afirma que Japão sediará Olimpíada sem problemas

Shinzo Abe responde a recente temor de mudanças no planejamento dos Jogos

São Paulo

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse neste sábado (14) que, apesar do crescente temor de que os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 sejam de alguma forma afetados pela pandemia de coronavírus, eles estão mantidos conforme o planejamento original.

"Vamos superar a propagação da infecção e sediar a Olimpíada sem problemas, conforme planejado", afirmou Abe. A cerimônia de abertura está marcada para o dia 24 de julho.

Na última quinta-feira (12), após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter sugerido o adiamento da Olimpíada por um ano, o primeiro-ministro falou com ele por telefone. De acordo com Abe, a proposta do americano não foi discutida na ligação.

Depois da conversa, Trump escreveu em seu Twitter: "Eu disse a ele [Abe] que a arena olímpica recém-concluída é magnífica. Ele fez um trabalho incrível que o deixará muito orgulhoso. Boas coisas acontecerão para o Japão e seu grande primeiro-ministro. Muitas opções!".

O temor de uma mudança na data dos Jogos cresceu após as maiores competições esportivas do mundo cancelarem uma série de eventos nesta semana.

Na quinta, pela primeira vez o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, deixou de rechaçar completamente a possibilidade de adiamento dos Jogos.

"Seguiremos as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Temos que reagir de uma forma muito flexível", disse em entrevista à emissora de televisão alemã ARD. Abe também afirmou que acompanha as orientações da OMS.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante entrevista coletiva neste sábado (14)
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante entrevista coletiva neste sábado (14) - Issei Kato/Reuters

Até o momento, entre os países onde o coronavírus já chegou, o Japão é um dos que registraram avanço mais lento da pandemia.

Por outro lado, a impossibilidade de realizar várias competições classificatórias para os Jogos nos próximos meses e a mudança do epicentro da doença para a Europa continuam como fatores de risco para a realização do evento.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.