Não sou só mãe, quero falar sobre futebol, diz lateral da seleção

Tamires treina em casa e com a ajuda do filho para voltar forte ao Corinthians

São Paulo

A jogadora de futebol Tamires, 32, começou 2020 com a expectativa de atuar bem em sua segunda temporada com a camisa do Corinthians e ser convocada para representar o país na Olimpíada de Tóquio. Até que a pandemia de Covid-19 interrompeu seus planos.

O Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino foi paralisado ainda em sua quinta rodada, e os Jogos Olímpicos, adiados para 2021.

Tamires, natural de Caeté-MG, seguiu as recomendações de seu clube e das autoridades do estado de São Paulo. Isolou-se em sua casa, no Parque Jaçatuba, em Santo André, no ABC paulista, com o marido César, 34, e o filho, Bernardo, 10.

Se por um lado houve abatimento pela mudança abrupta de rotina, por outro, estar com a família nesse momento tem sido não só um alento, mas também uma oportunidade muitas vezes rara na vida de jogadores de futebol.

A lateral, peça constante nas convocações da seleção brasileira, é a única mãe entre as atletas costumeiramente chamadas para a equipe nacional. Ela já abdicou da carreira em duas ocasiões, por causa da gravidez e para cuidar de Bernardo, numa época em que César também era jogador profissional.

O tema maternidade tornou-se recorrente em entrevistas, o que chega a incomodar Tamires. "De janeiro a janeiro, eu não sou só mãe. Sou mulher, sou atleta e quero falar também de futebol, de tática, da minha profissão", afirma.

Há, porém, um momento de exceção. "É especialmente no Dia das Mães que eu quero falar de maternidade, representatividade."

Para ela, é importante poder representar outras esportistas que querem ter ou já tiverem filho e continuam na ativa. Mas o principal desejo é discutir sua profissão: o futebol.

Há muita bagagem para isso. São duas Copas do Mundo (Canadá-2015 e França 2019) e uma Olimpíada (Rio-2016) com a seleção brasileira. No ano passado, conquistou a Libertadores pelo Corinthians.

Em uma live (transmissão ao vivo nas redes sociais) na última semana promovida pelo ex-lateral esquerdo Juan Pablo Sorín, Tamires falou sobre posicionamento em campo e forma de atuar, elementos que têm em comum com o ex-jogador de Cruzeiro e da seleção argentina. Assim como ele no passado, a brasileira se caracteriza pela ofensividade e por marcar gols.

Tamires, lateral da seleção brasileira e do Corinthians, com o filho Bernardo
Tamires, lateral da seleção brasileira e do Corinthians, com o filho Bernardo - Arquivo pessoal

É pensando em alçar voos mais altos, mesmo com a incerteza sobre quando a bola voltará a rolar no Brasil, que ela se mantém em preparação constante.

A rotina de treinamentos segue seis dias por semana, mesmo com adaptações. É na garagem de sua casa que ela busca manter a forma.

Os treinos fazem parte de um cronograma passado pelo Corinthians. Em algumas sessões, Bernardo tem ajudado a mãe. Nas redes sociais da atleta é possível ver o filho sendo utilizado como peso durante exercícios ou lançando a bola para ela cabecear.

“A gente brinca pós-treino também. Disputamos um contra um, jogamos futmesa [espécie de tênis de mesa com os pés] e futjump [com o auxílio de um trampolim]. A escola onde ele treina suspendeu as aulas, então, estamos aproveitando esse tempo em casa para treinar juntos. Também assistimos a filmes, brincamos com jogos de tabuleiro”, conta a jogadora.

Tamires lamenta a paralisação dos esportes, principalmente em um momento em que o futebol feminino começava a ganhar mais visibilidade no Brasil, na esteira da Copa do Mundo de 2019 e com grandes clubes disputando as duas divisões do torneio nacional organizado pela CBF.

A jogadora entende que o momento precisa ser mesmo de isolamento e que a prioridade é a saúde das pessoas. “A gente acredita que está construindo um caminho sólido. A parada aconteceu de uma forma triste, quebrou uma sequência que estávamos tendo, mas o futebol feminino sempre foi guerreiro, lutou muito pelo seu espaço, não vai ser diferente na retomada", diz.

Enquanto espera, Tamires segue se preparando forte para estar em vantagem na volta das atividades e aproveita uma parte boa em meio ao caos decorrente da Covid-19. “Estar mais pertinho da família é o lado positivo de tudo isso.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.