Inter massacra e impõe ao São Paulo maior goleada já sofrida no Morumbi

Equipe gaúcha toma liderança dos tricolores e ganha moral na disputa pelo título brasileiro

São Paulo

A crise técnica pela qual passa o São Paulo custou à equipe a liderança do Campeonato Brasileiro a sete rodadas do fim do torneio. Nesta quarta-feira (20), o time tricolor foi goleado pelo Internacional no Morumbi, por 5 a 1, e viu o rival assumir a ponta da tabela.

Em noite inspirada do atacante Yuri Alberto, autor de três gols, a equipe gaúcha chegou aos 59 pontos e deixou os são-paulinos, que lideravam desde 3 de dezembro, estacionados nos 57. O elenco comandado por Abel Braga chega a sete vitórias seguidas na competição e ganha moral na disputa pelo título.

De acordo com Paulo Vinicius Coelho, colunista da Folha, foi a maior derrota da história são-paulina dentro de seu estádio. Pelo Brasileiro unificado, o pior revés em casa até então havia sido em 1969, quando o Atlético-MG bateu o time tricolor por 5 a 2.

Sem vencer desde o dia 26 de dezembro do ano passado, quando superou o Fluminense, o São Paulo viu derreter a ampla vantagem que havia construído na liderança ao acumular, em sequência, três derrotas e um empate.

Yuri Alberto comemora gol contra o São Paulo no Morumbi
Yuri Alberto comemora gol contra o São Paulo no Morumbi - Amanda Perobelli/Reuters

Nos quatro confrontos, faltou criatividade e organização e sobrou nervosismo aos comandados do técnico Fernando Diniz. Nesta quarta, a apatia também dominou o elenco paulista.

O Inter abriu cedo dois gols de vantagem, primeiro com Victor Cuesta, aos 7, depois com Caio, aos 23, durante um período no qual os donos da casa mal conseguiam sair do campo de defesa.

A primeira etapa do São Paulo só não foi pior porque um erro da defesa da equipe colorada ocasionou um escanteio num lance que parecia sob controle. Na bola parada, Luciano diminuiu de cabeça, aos 35.

A reação tricolor, porém, parou por aí. Na segunda etapa, num intervalo de oito minutos, Yuri Alberto fez três gols no Morumbi. O primeiro aos 14, o segundo aos 20 e o terceiro, aos 22, em todos eles contando com erros da defesa são-paulina.

No banco de reservas, até mesmo Fernando Diniz ficou sem reação por alguns minutos, sem seus costumeiros gritos, diante do massacre que sua equipe levava.

Nem as substituições do treinador surtiram efeito. Igor Gomes e Paulinho Boia entraram em campo tão perdidos quanto a dupla Gabriel Sara e Luciano, os substituídos.

Muitas vezes isolados na frente, os atacantes do São Paulo sofriam com a falta de criatividade do meio de campo, bem marcado pelos gaúchos. Daniel Alves, por exemplo, quase não chegou à grande área rival. E, depois do quinto gol adversário, os são-paulinos pareciam entregues.

Enquanto isso, o Internacional seguiu buscando ampliar o placar, mas parou em defesas de Tiago Volpi, que fez, ao menos, mais duas defesas difíceis que evitaram uma derrota ainda mais vexatória.

Na próxima rodada, o São Paulo vai enfrentar o Coritiba, no sábado (23), às 19h, no Morumbi, enquanto o time de Abel Braga encara o clássico com o Grêmio, no domingo (24), às 16h, no Beira-Rio.

A equipe de Fernando Diniz entrará em campo ainda mais pressionada, pois outros rivais que lutam pelas primeiras posições do campeonato também estão se aproximando.

Também nesta quarta, Grêmio e Atlético-MG empataram em Porto Alegre, por 1 a 1. O time mineiro chegou a sair na frente, mas o rival gaúcho buscou o empate. O time de Jorge Sampaoli é o terceiro colocado, com 54 pontos, enquanto a equipe de Renato Gaúcho aparece em sexta, com 51.

Palmeiras e Flamengo duelam para permanecer na disputa pelo título

Nesta quinta (21), Palmeiras e Flamengo, também adversários diretos na briga pelo título brasileiro, vão duelar às 19h, no estádio Mané Garrincha, com transmissão do Premiere —o duelo será em Brasília, por opção do time carioca, já que o Maracanã está sendo preparado para a decisão da Copa Libertadores.

As duas equipes iniciaram a rodada separadas apenas por um ponto na tabela (51 a 52), com vantagem para o time do Rio.

Ambos estão embalados no torneio, sobretudo pelas vitórias com placares elásticos que obtiveram em seus últimos compromissos pelo Nacional —o Palmeiras goleou o Corinthians, por 4 a 0, e o Flamengo bateu o Goiás, 3 a 0.

Diante dos cariocas, o técnico Abel Ferreira voltará a ter à disposição o meio-campista Patrick de Paula e o atacante Gabriel Veron, recuperados de lesão.

Já o Flamengo vive a expectativa de ter o retorno do goleiro Diego Alves, ausente nos últimos quatro jogos do time, machucado. Abel e Rogério Ceni só devem confirmar suas escalações momentos antes da partida.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.