Corinthians perde do Peñarol em casa e se complica na Sul-Americana

Time alvinegro ainda não venceu nem fez gol na competição continental

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Corinthians desperdiçou uma série de oportunidades diante do Peñarol (URU) nesta quinta-feira (29) e acabou derrotado pelos uruguaios, por 2 a 0, na segunda rodada da fase de grupos da Sul-Americana.

Ainda sem vencer na competição —na estreia empatou sem gols com o River Plate (PAR)—, os corintianos estão em situação complicada no Grupo E, na terceira posição, com apenas um ponto somado.

Somente o primeiro colocado de cada chave avançará ao mata-mata. Com seis pontos em duas partidas, a equipe uruguaia lidera o grupo, seguida dos paraguaios, que somam quatro.

Na próxima rodada, o Corinthians enfrentará o lanterna Sport Huancayo (PER), com a dificuldade de ter de atuar na altitude de 3.250 metros acima do nível do mar da cidade de Huancayo, no dia 6 de maio.

"Foi um resultado desastroso, que fugiu totalmente do que esperávamos. Já tinha sido assim no primeiro jogo, no Paraguai, e foi hoje novamente. Finalizamos muitas vezes, mas o goleiro deles estava em grande noite. Eles souberam controlar o jogo desde o começo e foram mais efetivos", analisou Fábio Santos.

Cássio (à dir.) observa a bola após finalização de Giovanni Gonzalez
Cássio (à dir.) observa a bola após finalização de Giovanni Gonzalez - Alexandre Schneider/AFP

A derrota desta quinta foi a segunda dos corintianos na temporada, porém derrubou uma longa escrita do time alvinegro, que nunca havia sido derrotado pelo Peñarol em duelos oficiais. Haviam sido três vitórias e três empates até esse primeiro revés.

Depois de poupar quase todos os titulares no clássico com o Santos, no último domingo, quando venceu a partida por 2 a 0, o clube do Parque São Jorge voltou a atuar com força máxima.

Com exceção de Luan e Fagner, no entanto, o rendimento dos jogadores foi aquém do apresentado pelos reservas no clássico. Sobretudo no ataque, o Corinthians desperdiçou uma série de oportunidades e ainda sofria com a falta de mobilidade de Jô.

Nas poucas vezes em que conseguiu acertar o alvo, acabou parando nas mãos do goleiro Dawson. Ele fez ao menos três grandes defesas.

Cássio também foi bastante exigido e evitou uma derrota por placar mais elástico. Nem o goleiro, porém, conseguiu impedir os gols de Giovanni González, aos 12 minutos do primeiro tempo, e de Terans, aos 10 do segundo.

Só depois de ver seu time sendo derrotado por dois gols de vantagem Mancini resolveu fazer alterações. As opções escolhidas pelo treinador, no entanto, mais uma vez não surtiram efeito. Após 180 minutos, o Corinthians ainda não marcou nem sequer um gol na Copa Sul-Americana.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.