Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/08/2012 - 18h52

Lisette Lagnado será curadora do próximo Panorama do MAM

Publicidade

SILAS MARTÍ
DE SÃO PAULO

Lisette Lagnado será a curadora do próximo Panorama da Arte Brasileira, tradicional mostra bienal em que o Museu de Arte Moderna destaca artistas emergentes do cenário nacional. Marcada para outubro do ano que vem, a 33ª edição da mostra deverá partir da história da exposição, que lançou nomes de peso no país.

"Há conquistas institucionais que a gente não pode desprezar de uma edição para outra", diz Lagnado, que esteve à frente da 27ª Bienal de São Paulo em 2006 e agora se prepara para assumir outra mostra em grande escala. "O que eu vou formular vai sair de uma reflexão sobre o Panorama."

Lagnado foi confirmada para o posto no início desta semana. Nesta quinta (23), o MAM fez uma festa para arrecadar fundos na tentativa de bancar a próxima edição sem recorrer a leis de incentivo, garantindo R$ 760 mil com os ingressos vendidos e doações espontâneas.

Embora não tenha um projeto esboçado ou conceito já definido, Lagnado diz que está pesquisando as edições passadas da mostra. Ela não descarta, por exemplo, incluir artistas estrangeiros, uma decisão que causou polêmica na edição de 2009, quando Adriano Pedrosa, curador daquela edição, escalou nomes de fora que tratavam conceitos de brasilidade em suas obras.

Em entrevista à Folha, Lagnado também adiantou que pretende incluir artistas jovens que vem acompanhando no próximo Panorama. "Tenho alguns desejos, entre eles o de incluir artistas mais jovens, gostaria que eles estivessem lá", diz a curadora. "Não posso pôr os artistas antes do conceito, nem o conceito antes dos artistas, preciso calibrar isso ainda, mas sei que não estou com vontade de fazer um Panorama com nomes consagrados."

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página