Descrição de chapéu Livros

Sem pagamento, distribuidora corta fornecimento de ebooks da Livraria Cultura e da Saraiva

Diretor da Bookwire afirma que redes não respondiam tentativas de negociação

A Livraria Cultura do Conjunto Nacional, durante lançamento de livro
A Livraria Cultura do Conjunto Nacional, durante lançamento de livro - Reinaldo Canato /Folhapress
Maurício Meireles
São Paulo

 A principal distribuidora de livros digitais do Brasil, a Bookwire, anunciou a clientes nesta terça-feira (31) que está cortando o acesso da Saraiva e da Livraria Cultura ao seu catálogo de ebooks.

A empresa sediada em Frankfurt, na Alemanha, afirma não receber pagamentos pelos livros vendidos desde janeiro deste ano. O comunicado diz que a Bookwire chegou a repassar pagamentos para editoras sem ter recebido das duas redes de livrarias.

"Por essa razão, estamos fazendo essa comunicação que é acompanhada de duas ações, a saber, suspensão imediata do acesso das lojas aos catálogos que entregamos até que os pagamentos retornem ao padrão e uma revisão dos mais recentes relatórios enviados às editoras, que deverão sofrer uma dedução", diz a nota.

A Bookwire comprou, ano passado, o controle acionário da DLD (Distribuidora de Livros Digitais), consórcio formado pelas maiores editoras do Brasil há cerca de cinco anos —com a aquisição, a empresa se tornou a maior fornecedora de ebooks do país.

"[Diferentemente de uma distribuidora de livros físicos] nós fazemos o pagamento [aos editores] num ciclo bastante apertado. É um dos nossos diferenciais", diz Marcelo Gioia, diretor-geral da Bookwire no Brasil.

"A gente vem segurando a ausência de pagamentos há um bom tempo, com impacto grande no nosso fluxo de caixa —e agora não conseguimos fazer mais isso. Tenho responsabilidade de não acumular débito com as editoras que nós representamos. Estamos honrando [os últimos pagamentos], mas precisamos parar a vazão"

Procurada, a Saraiva diz que é rotina do varejo renegociar prazos e está trabalhando "uma proposta para chegar a uma solução que seja razoável para todos os envolvidos". A Cultura não respondeu às tentativas de contato.

Nem Cultura nem Saraiva têm participação relevante na receita digital das grandes editoras. A notícia, contudo, tem peso simbólico —a Bookwire é o primeiro fornecedor a enfrentar Cultura e Saraiva, algo que os editores, por exemplo, costumam evitar por medo de boicotes.

As dívidas das duas redes —as maiores do Brasil— têm provocado uma crise no mercado editorial neste semestre e já tiveram como resultado uma série de demissões no segmento.

O diretor-geral da Bookwire diz que tentou outras formas de negociação com as duas redes antes de chegar a esse ponto, mas que foram "negociações com dificuldade e por vezes sem nenhuma resposta".

Em geral, no caso das grandes editoras, a Bookwire cuida apenas da gestão logística da operação digital —por isso, cabe as grandes casas escolherem se aderem ao boicote ou não. A Folha procurou a Record e a Companhia das Letras, mas elas ainda não tinham uma posição sobre o caso.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.