Serviço de streaming só de música clássica, Idagio agrada aficionados

Criado em 2015, em Berlim, serviço é gratuito por 14 dias e depois custa cerca de R$ 48 por mês

Plataforma permite busca por obras de Beethoven - Reprodução
Sidney Molina
São Paulo

A música clássica sempre esteve na vanguarda das relações entre som e tecnologia. Em 1889 —12 anos após a invenção do fonógrafo—, o compositor Johannes Brahms fixou o som de sua "Dança Húngara n.1" em um cilindro de cera.

Gravações clássicas também marcaram presença no nascedouro dos formatos LP e CD e, para além, o gênero foi pioneiro na manipulação de sons eletrônicos, utilizados já na década de 1940 por compositores franceses e alemães.

Seria de se esperar, portanto, que o mundo clássico contribuísse para a escuta de música via streaming. Criado em 2015, em Berlim, o Idagio é uma plataforma totalmente voltada ao mercado erudito (o nome joga com "adagio", andamento musical lento e pausado).

A despeito do grande número de obras disponibilizadas, há lacunas em itens que podem ser encontrados no Spotify ou no YouTube —como o "Quarteto n.1" de Philippe Manoury, compositor que esteve em São Paulo nos últimos dias.

A diferença está na multiplicidade dos modos de acesso. Procurar uma obra rara no Spotify implica saber exatamente o que se quer, enquanto que no Idagio há catálogos por temas variados, como compositor, período histórico, formação instrumental e intérprete.

Assim, no catálogo "Beethoven", pode-se escolher o gênero "orquestral", clicar em "Sinfonia n.5" e estarão listadas mais de cem gravações, discriminadas por data, orquestra e regente, o que possibilita a comparação rápida entre versões, uma necessidade básica dos aficionados.

Também é possível procurar por um intérprete específico —como o pianista brasileiro Nelson Freire— e escolher suas performances por compositor (24 opções) ou ouvir de cabo a rabo 18 de seus álbuns.

O usuário tem igualmente como investigar subgêneros, como barroco, ópera ou música sacra. Ademais —e nisso o Idagio de fato é inovador—, há listas temáticas preparadas por curadores.

Nesse território, inserem-se seleções dedicadas a compositores como o húngaro Ligeti e o americano Cage, e há como escolher músicas supostamente adequadas a estados de espírito como "nervoso", "feliz", "melancólico" ou "apaixonado".

O Idagio oferece boa qualidade de áudio e não tem propaganda entre as músicas (diferentemente do plano gratuito da plataforma Spotify), mas exige cartão de crédito para liberar o acesso ao serviço, que é gratuito por 14 dias e passa depois a custar  €€ 9,99 por mês (cerca de R$ 48).

"Streaming" —palavra que usamos para designar esse fluxo de dados multimídia— vem do termo inglês "stream", que significa riacho ou ribeirão. Em alemão, "stream" traduz-se por "Bach": seria uma coincidência?

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.