Susan Sontag é a real autora de livro do ex-marido, diz biógrafo

'Freud: The Mind of the Moralist' é uma das obras mais importantes de Philip Rieff

São Paulo

De acordo com uma nova biografia, a ensaísta americana Susan Sontag é a verdadeira autora do livro “Freud: The Mind of the Moralist”, traduzido para o português como “Freud: Pensamento e Humanismo”. A obra lançada em 1959 é um dos trabalhos mais importantes do primeiro marido de Sontag, o sociólogo Philip Rieff.

Segundo o site do jornal britânico The Guardian, a biografia “Sontag: Her Life”, a ser lançada em setembro, aponta Sontag não apenas como coautora, mas como principal nome por trás da obra. Nas primeiras edições do livro, ela até foi creditada nos agradecimentos especiais, mas depois seu nome foi retirado, devido a um acordo no divórcio.

David Rieff e sua mãe, Susan Sontag, escritora e ensaísta norte-americana, sentados, em foto de 1967
David Rieff e sua mãe, Susan Sontag, escritora e ensaísta norte-americana, em foto de 1967 - Everett Collection/Keystock

O biógrafo de Sontag, Benjamin Moser, teve acesso aos arquivos deixados por ela na UCLA (Universidade da Califórnia)  e fez entrevistas inéditas com amigos próximos do casal.

Em um de seus diários, por exemplo, Sontag escreveu que “organizou materiais de Freud, fez anotações, trabalhou em algumas partes difíceis do capítulo 2”, em agosto de 1957.

De acordo com o Guardian, Moser escreve que Philip Rieff “muito provavelmente não foi o verdadeiro autor do livro em torno do qual sua carreira foi construída”. Ele, contudo, admite que “Freud: The Mind of the Moralist” tem alguma base nos estudos de Rieff.

Entre outras evidências de que Sontag é a principal autora do livro, o biógrafo cita uma carta endereçada à mãe dela, em que a escritora diz estar “trabalhando dez horas por dia no livro”. Em outra carta, um amigo de Sontag, Jacob Taubes, a aconselha a “não dar sua contribuição intelectual para outra pessoa”.

Retrato da escritora americana Susan Sontag
A escritora americana Susan Sontag - Juan Esteves/Folhapress

Quando se casou com Rieff, Sontag tinha apenas 17 anos de idade, o que colocaria em dúvida sua capacidade de escrever um livro tão sofisticado. Mas, segundo Moser, sua pesquisa revelou que ela é a verdadeira autora do livro, e só aceitou ceder o posto para poder ficar com o filho no divórcio.

Quatro décadas depois do lançamento do livro, Rieff, que morreu em 2006, ainda teria enviado uma cópia à escritora americana, dizendo: “Susan, amor da minha vida, mãe do meu filho, coautora deste livro: desculpe-me. Por favor.”

Além de escrever ensaios e romances, Susan Sontag foi cineasta e professora. A biografia assinada por Moser, “Sontag: Her Life”, tem lançamento marcado para setembro.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.