Descrição de chapéu
Cinema

Longa desperdiça boa ideia e não aproveita ótimas atrizes

'Rainha do Crime' tem Melissa McCarthy e Elisabeth Moss como mafiosas em Nova York

Thales de Menezes

Rainhas do Crime

  • Quando Estreia na quinta (8)
  • Elenco Melissa McCarthy, Elisabeth Moss, Tiffany Haddish
  • Produção EUA, 2019
  • Direção Andrea Berloff

"Rainhas do Crime" pode dar uma impressão errada antes de as pessoas entrarem numa sessão do filme. O nome da divertida Melissa McCarthy encabeçando o elenco sugere uma comédia. O fato de ser adaptação de uma HQ e a foto de Elisabeth Moss com arma na mão no pôster podem indicar uma trama de ação.

Nada isso. O filme é uma drama razoavelmente pesado, com enredo ambientado em 1978, na região de Nova York chamada Hell's Kitchen. O lugar é dominado por quadrilhas de descendentes de irlandeses que cobram proteção dos comerciantes do bairro.

Kathy (Melissa McCarthy), Ruby (Tiffany Haddish) e Elisabeth Moss (Claire) são mulheres de mafiosos irlandeses. Todas submissas. Kathy tem dois filhos e ama o marido. Ruby detesta o seu e ainda sofre horrores com a sogra. E Claire é surrada repetidas vezes por seu marido.

A vida dessas mulheres muda completamente quando seus três companheiros são presos e condenados a dois anos de prisão. Os outros chefes da bandidagem do bairro prometem a elas uma mesada enquanto os marido estiverem na cadeia, para que continuem tocando a vida.

Insatisfeitas com o dinheiro dado a elas, resolvem criar seu próprio esquema de cobrança de proteção na área. Recrutam capangas e começam os negócios. Quando os líderes das outras quadrilhas descobrem o que está acontecendo, tentam revidar. Aí o trio vai mostrar que é muito mais durão do que todos pensavam.

Num filme dirigido por uma mulher, a também atriz Andrea Berloff, a mensagem de empoderamento feminino não é nada sutil. Kathy e suas sócias mandam matar quem atrapalha seu caminho. No caso de Claire, que se revela uma assassina de mão cheia ao começar a namorar um matador de aluguel, ela mesmo fuzila os rivais. É o personagem quase divertido do filme, interpretado pela estrela de "The Handmaid's Tale".

O negócio delas vai muito bem. Assumem o controle local e se associam a mafiosos italianos para ampliar sua área de atuação. Mas o empreendimento do trio fica ameaçado quando uma manobra jurídica consegue reduzir a pena de seus maridos para quatro meses de detenção. Eles estão voltando, e provavelmente vão tentar tomar o comando do esquema bem-sucedido montado por elas.

O filme poderia ser melhor se o roteiro conseguisse construir uma série de boas cenas dentro dessa proposta inicial inusitada. Mas fracassa. Ao mesmo tempo que não recorre a humor na jornada das mafiosas de saias, também não emociona com cenas dramáticas. "Rainhas do Crime" é frio, não se conecta com o espectador. 

Os tiros vão sendo disparados em distribuição farta, personagens morrem de sopetão, sem tensão no enredo. As três mulheres têm um tom blasé. Parece que liderar uma quadrilha foi uma opção tão corriqueira quanto entrar para o pilates.

Ao desperdício de uma boa ideia pode ser somado o mau aproveitamento de ótimas atrizes. Elisabeth Moss encontrou um bom registro para representar a atormentada Claire. Mas Melissa McCarthy e Tiffany Haddish passam por momentos de constrangimento.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.