Escritora e ativista americana Angela Davis dará palestra no Sesc, em SP

A historiadora italiana Silvia Federici e a socióloga Patricia Hill Collins vão participar do evento

Everton Lopes Batista
São Paulo

​Reunir pessoas de diferentes origens para conversar sobre democracia é um dos principais objetivos do ciclo de debates realizado pela editora Boitempo e pelo Sesc São Paulo entre os dias 15 e 19 de outubro, no Sesc Pinheiros.

A principal conferencista, a escritora e ativista americana Angela Davis, que fará a palestra de encerramento do evento, é uma indicação do que orienta a programação: feminismo e luta negra.

Embora o feminismo já estivesse presente, de forma mais tímida, em edições anteriores, desta vez ele pauta os principais momentos do evento.

A historiadora italiana Silvia Federici e a socióloga americana Patricia Hill Collins vão participar.

As duas autoras, ícones do pensamento feminista, têm também livros lançados pela Boitempo neste mês.

Em “Mulheres e Caça às Bruxas”, Federici mostra como as acusações de bruxaria na Europa estão refletidas nas perseguições às mulheres na história.

“Pensamento Feminista Negro”, de Collins, traz um panorama do movimento americano a partir de diversas referências da academia e de fora dela. As autoras fazem palestras nos dias 15 e 16 de outubro, respectivamente.

Angela Davis em Washington - Theo Wargo/AFP

O ciclo de debates (são 11 discussões no total) trata ainda de assuntos que estão no noticiário e perturbam os brasileiros, como economia e reminiscências da ditadura militar.

Para Ivana Jinkings, diretora da Boitempo, o seminário, quinto realizado pela parceria no mesmo formato, acontece em um momento de fragilidade da democracia. O fato teria motivado a escolha do tema principal e dos palestrantes.

“Talvez porque nossas democracias, na forma como as concebíamos, tenham começado a ruir, obrigando-nos a questionar: o que é isso que chamamos de governo do povo para o povo?”, se pergunta.

“A ideia é promover um balanço das diferentes perspectivas que a democracia recebe no contexto nacional e global, considerando a variedade de experiências do fenômeno democrático”, completa Jinkings.

“Temos hoje desafios históricos seríssimos que devemos enfrentar”, comenta Jinkings.

Entre essas vozes selecionadas para o evento está o pastor Henrique Vieira, líder da Igreja Batista do Caminho no Rio, que ficou conhecido por sua postura progressista em oposição à maioria de evangélicos conservadores do país.

Vieira participa de um painel sobre família, religião e política, no dia 15 de outubro.

Outra atividade é o curso “A democracia pode ser assim - História, formas e possibilidades”, composto por quatro aulas entre os dias 15 e 18 de outubro. A filósofa Marilena Chaui, o sociólogo Antonio Carlos Mazzeo, a historiadora Virgínia Fontes e o cientista político Luis Felipe Miguel se revezam como professores. 

Os ingressos para o seminário estarão à venda a partir do dia 25 de setembro. É possível comprar entradas separadamente para o curso, para a programação completa do ciclo de debates ou para apenas um dos dias da programação.

 

Veja programação completa

1ª etapa – Curso “A democracia pode ser assim: história, formas e possibilidades” com mediação de Paula Almeida e Daniela Mussi

15 de outubro
12h às 14h
Aula 1 - História da democracia, com Marilena Chaui. 

16 de outubro
10h30 às 12h30
Aula 2 - História da democracia na América Latina, com Antonio Carlos Mazzeo.

17 de outubro
10h30 às 12h30
Aula 3 - Democracia e revolução, com Virgínia Fontes.

18 de outubro
10h às 12h
Aula 4 - Formas de organização política: partidos, sindicatos, movimentos sociais, com Luis Felipe Miguel.

2ª etapa – Ciclo de debates “Democracia para que(m)?”

15 de outubro
17h – Trabalho e os Limites da Democracia no Brasil
Debate com Vladimir Safatle, Ricardo Antunes e Ludmila Costhek Abilio e mediação de Bianca Pyl (Le Monde Diplomatique).

20h – Mulheres e Caça às Bruxas
Palestra de Silvia Federici, comentários de Bianca Santana e mediação de Eliane Dias.

16 de outubro
14h – Família Religião e Política
Debate com Pastor Henrique Vieira e Flávia Biroli e mediação de Andrea Dip (Agência Pública).

17h – Judicialização da Política e Politização do Judiciário
Debate com Alysson Mascaro, Luiz Eduardo Soares e Thula Pires e mediação de Amanda Audi (The Intercept Brasil).

20h – Feminismo Negro e a Política do Empoderamento
Palestra de Patricia Hill Collins, comentários de Raquel Barreto e mediação de Winnie Bueno.

17 de outubro
14h – Comunicação e Hegemonia Cultural
Debate com Ferréz, Christian Dunker e Esther Solano e mediação de Claudia Motta (Rede Brasil Atual).

17h – Por Uma Economia Para os 99%
Debate com Leda Paulani, Laura Carvalho e Eduardo Moreira e mediação de Juliana Borges (CartaCapital).

20h – Crise da Democracia e Anticapitalismo no Século 21
Debate com Michael Löwy, Sabrina Fernandes e Ruy Braga e mediação de Débora Baldin.

18 de outubro
14h – Educação Contra a Barbárie
Debate com Jones Manoel, Aniely Silva e Daniel Cara e mediação de Tory Oliveira (Revista Nova Escola).

17h – O que Resta da Ditadura?
Debate com Maria Rita Kehl, Renan Quinalha e Janaína de Almeida Teles e mediação de Pedro Venceslau (Estadão).

20h – Jornalismo e Defesa da Democracia
Debate com Juca Kfouri (CBN/TVT), Marina Amaral (Agência Pública) e Patricia Campos Mello (Folha de S.Paulo). Mediação de Daniela Pinheiro (Revista Época).

19 de outubro
15h – A Liberdade é uma Luta Constante 
Conferência de Angela Davis e mediação de Adriana Ferreira da Silva (Marie Claire Brasil).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.