Descrição de chapéu Moda

Estilista da Louis Vuitton pede desculpas por criticar protestos nos EUA

Virgil Abloh, responsável pelas coleções de moda masculina da marca, repreendeu saqueamentos de lojas

Silvia Aloisi
Milão | Reuters

Virgil Abloh, estilista das coleções de roupas masculinas da Louis Vuitton e fundador da marca de roupas streetwear Off-White, pediu desculpas depois de ser criticado por repreender saques de manifestantes americanos.

Abloh, o estilista negro de maior destaque na moda, disse em um post no Instagram, nesta segunda-feira (1º), que apoia “todos os movimentos para erradicar o racismo e a violência policial”.

“Eu sou um homem negro. Um homem negro de pele retinta. Em uma ida normal ao supermercado de Chicago, temo morrer. Qualquer interação com a polícia pode ser fatal para mim”, escreveu ele.

Abloh, de 39 anos, tinha sido atacado nas redes sociais por criticar os saques de lojas em Chicago e Los Angeles em meio a protestos contra a morte de George Floyd.

Em um post após uma loja pertencente a um colega estilista de streetwear ficar danificada, Abloh escreveu “isso me dá nojo”.

Abloh também foi criticado por doar U$ 50 (equivalente a R$ 263) a uma organização que ajuda a bancar despesas legais dos manifestantes, uma vez que suas criações podem custar várias centenas de dólares ou mais.

Estilista Virgil Abloh em evento da Semana de Moda Masculina de Paris, em 16 de janeiro de 2020
Estilista Virgil Abloh em evento da Semana de Moda Masculina de Paris, em 16 de janeiro de 2020 - Charles Platiau/Reuters

“Ontem falei sobre como minhas lojas e de amigos foram saqueadas. Peço desculpas por parecer que minha preocupação por essas lojas supera minha preocupação com nosso direito de protestar contra a injustiça e expressar nossa raiva e indignação neste momento”, afirmou ele na segunda.

Ele disse ainda que suas contribuições para causas relacionadas ao movimento de protesto totalizaram US$ 20,5 mil, ou R$ 108 mil.
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.