Descrição de chapéu Artes Cênicas

Dançarinos acusam Ismael Ivo, diretor do Balé da Cidade, de assédio moral

Advogado do coreógrafo diz que denúncias, investigadas pela prefeitura de SP, 'não guardam qualquer relação com a realidade'

São Paulo

Integrantes do Balé da Cidade, corpo de baile do Theatro Municipal, encaminharam denúncias de assédio moral contra o diretor da companhia, o dançarino e coreógrafo Ismael Ivo.

A informação foi publicada pela revista Veja São Paulo na sexta-feira (28) e confirmada à Folha pela Secretaria Municipal de Cultural de São Paulo. A pasta informa que o processo de investigação das denúncias vem sendo conduzido pelo Instituto Odeon, que administra o Municipal, com o acompanhamento de um servidor da Fundação Theatro Municipal.

O bailarino e coreógrafo Ismael Ivo, diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo, é retratado na cúpula do Theatro Municipal de São Paulo, na região central da capital (SP) - Bruno Santos - 9.mar.2017/Folhapress

O comunicado afirma ainda que as testemunhas já começaram a prestar depoimentos, mas que o processo foi interrompido por causa da pandemia e que será retomado assim que as atividades do teatro forem reestabelecidas. O processo corre em sigilo. A defesa de Ismael Ivo será ouvida e o coreógrafo terá a possibilidade de esclarecer as denúncias. Se comprovados os casos, medidas legais e administrativas serão tomadas pelo Instituto Odeon.

A Folha entrou em contato com funcionários e ex-funcionários do Balé da Cidade, mas eles não quiseram se pronunciar sobre as acusações.

A Veja São Paulo afirmou ter tido acesso a uma das denúncias formais realizadas pelos bailarinos. Segundo a reportagem, o documento afirma que Ivo usou frases como “calem a boca” e “vocês não eram nada [antes de mim]” para se dirigir aos funcionários.

A revista ainda afirma que uma reclamação de importunação sexual foi registrada na ouvidoria no início deste ano pelo produtor Gustavo Silva, que disse ter recebido abraços e carícias de Ivo em reuniões.

Em nota, o advogado do coreógrafo, Dinovan Dumas de Oliveira, do escritório Maciel, Fernandes e Basso, afirmou que as acusações contra Ivo "são infundadas e não guardam qualquer relação com a realidade". "Ismael continuará trabalhando pelo bom funcionamento do Balé da Cidade de São Paulo, sempre de forma profissional", diz.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.