Descrição de chapéu Obituário Eric Carle (1929 - 2021)

Morre Eric Carle, aclamado autor de livros infantis e ilustrador, aos 91 anos

Escritor americano produziu 'Uma Lagarta Muito Comilona', que embalou a hora de dormir de várias gerações de pais e filhos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Steve Gorman
Reuters

O aclamado autor de livros infantis e ilustrador Eric Carle, mais lembrado por sua clássica história “Uma Lagarta Muito Comilona”, morreu aos 91 anos. A informação foi divulgada pela editora Penguin Books nesta quarta (26).

Carle morreu em sua casa em Northampton, nos Estados Unidos, no domingo, segundo depoimento da família ao Washington Post, sem informar a causa da morte.

O trabalho de Carle se destaca por suas ilustrações em estilo de colagem criadas a partir de recortes de papel pintados à mão em cores vivas. Foram mais de 70 títulos que venderam mais de 152 milhões de cópias em todo o mundo em dezenas de idiomas, de acordo com a Penguin.

Seus livros frequentemente apresentavam personagens e temas da natureza e do reino animal.

O título mais famoso foi “Uma Lagarta Muito Comilona”, publicado em 1969. Segundo a Penguin, a obra foi traduzida para 66 idiomas e vendeu mais de 50 milhões de cópias. O livro se tornou uma leitura para dormir para várias gerações de pais e filhos.

O livro traça o ciclo de vida fantasioso de seu voraz protagonista, começando como um pequeno ovo descansando em uma folha iluminada pela lua antes de uma manhã de domingo.

A lagarta então começa uma busca aparentemente insaciável por alimento, dando uma lição sobre números, dias da semana e vocabulário alimentar enquanto mastiga uma maçã, duas peras, três ameixas, quatro morangos e cinco laranjas.

Exemplares de 'Uma Lagarta Muito Comilona', de Eric Carle - Mike Blake/Reuters

Ela continua com uma dieta de lanches menos saudáveis ​—bolo de chocolate, sorvete, picles, queijo suíço, um pirulito— antes de consumir folhas verdes para aliviar a dor de estômago.

A essa altura, já havia se tornado uma "lagarta grande e gorda". A personagem se envolve em um casulo e duas semanas depois se transforma em uma linda borboleta.

Eric Carle nasceu em Syracuse, em Nova York, e era filho de imigrantes alemães.

Aos 6 anos, foi com seus pais para a Alemanha e lá passou sua infância durante a era nazista.

Carle contou que um professor de arte mostrou, quando ele tinha 12 ou 13 anos, reproduções de obras expressionistas abstratas que o regime nazista havia proibido por considerar como material "degenerado".

"Meu leão verde, burro com bolinhas e outros animais pintados com as cores erradas nasceram naquele dia há 70 anos", afirmou Carle décadas mais tarde, de acordo com a Penguin Books.

Ele estudou na Academy of Applied Arts em Stuttgart, na Alemanha, e voltou para Nova York aos 20 anos como designer gráfico e artista.

Aos 87 anos, ele produziu uma série de colagens de papelão e objetos encontrados abstratos retratando anjos, que dedicou ao artista Paul Klee, conhecido por seus próprios desenhos e pinturas de anjos.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.