Morre Carlos Marín, cantor lírico do grupo de ópera pop Il Divo, aos 53 anos

Espanhol esteve por 17 anos junto com o quarteto formado por Simon Cowell, o famoso jurado do 'Britain's Got Talent'

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Carlos Marín, cantor lírico e integrante do grupo de ópera pop Il Divo, morreu neste domingo, aos 53 anos. A causa da morte não foi revelada, embora ele tenha sido hospitalizado recentemente com Covid-19, informou o programa "Corazón", do canal de televisão espanhol TVE, que diz ter conseguido falar com o representante de Marín.

Carlos Marín (ao centro), se apresenta com o grupo de ópera pop Il Divo em Londres, em 2008 - Luke MacGregor/Reuters

O quarteto musical anunciou a morte por meio das redes sociais. "É com o coração pesaroso que informamos que morreu nosso amigo e parceiro Carlos Marín", escreveu a conta oficial dos músicos no Instagram.

"Ele será lembrado por seus amigos, família e fãs. Nunca haverá outra voz ou espírito como os de Carlos. Por 17 anos, nós quatro estivemos juntos nesta incrível jornada com Il Divo, e sentiremos saudades de nosso querido amigo. Nós esperamos e rezamos para que sua linda alma descanse em paz", afirmaram em nota David Miller, Sébastien Izambard e Urs Bühler.

De pais espanhóis, Marín nasceu na cidade de Rüsselsheim, na Alemanha, em 1968, mas se mudou com a família para Madri aos 12 anos. Ele tinha nacionalidade espanhola. Com suas habilidades de canto, Marín se destacou aos oito anos como barítono. Ele venceu o programa de talentos "Gente Joven", da TVE, duas vezes, aos 15 e aos 19 anos de idade.

Ele ainda trabalhou como ator de musicais como "Os Miseráveis" e "A Bela e a Fera" até que, em 2003, se envolveu com o projeto Il Divo, um grupo de laboratório criado pelo produtor musical Simon Cowell, famoso jurado do programa "Britain's Got ​Talent" responsável por formar bandas como One Direction e Westlife. A ideia por trás de Il Divo era inspirado nos Três Tenores, grupo formado pelos famosos cantores Luciano Pavarotti, José Carreras e Plácido Domingo, mas trazendo composições mais pop.

Ao longo de sua carreira com o grupo, Marín lançou nove álbuns de estúdio, tendo vendido mais de 40 milhões de discos por todo o mundo. Ano passado, ele também lançou "Portrait", seu trabalho solo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.