Descrição de chapéu Cinema

Marvel se repete à exaustão para parecer diferente, afirma Francis Ford Coppola

Diretor de clássicos como 'O Poderoso Chefão' e 'Apocalypse Now' acha que estúdios engessam bons cineastas

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas (SP)

Para Francis Ford Coppola, diretor da chamada nova Hollywood que produziu clássicos como "O Poderoso Chefão" e "Apocalypse Now", não existem mais "filmes de estúdio". "Agora, temos filmes da Marvel", afirmou ele à revista americana GQ, em entrevista publicada nesta quinta-feira.

O diretor americano Francis Ford Coppola prepares to speak on stage after receiving the Lumiere Award during the 11th edition of the Lumiere Film Festival in Lyon, central eastern France, on October 18, 2019. (Photo by / AFP) - Romain Lafabregue - 18.out.2019/AFP

"E o que é uma produção da Marvel? É um protótipo de filme, que é feita de novo, e de novo, e de novo, e de novo, e de novo, para parecer diferente", disse, se referindo à repetição de fórmulas.

"Até mesmo as pessoas talentosas —você poderia pegar 'Duna', feito por Denis Villeneuve, um artista extremamente talentoso, e você poderia pegar '007 - Sem Tempo para Morrer', dirigido por Cary Fukunaga—ótimos artistas", acrescentou o diretor.

"E nós poderíamos pegar os dois filmes, tirar uma mesma sequência de ambos e colar todos juntos. A mesma sequência em que todos os carros colidem uns com os outros. Todos eles têm essas coisas, e eles quase precisam ter, se quiserem justificar seu orçamento. E esses são os bons filmes e os cineastas talentosos", defendeu Coppola, sugerindo que os cineastas hoje têm de encontrar brechas para exercer suas individualidades.

Mais adiante, falando sobre a sua experiência de ser buscar a autoria dentro da indústria, ele aponta que não há problema se um cineasta fizer um projeto da Marvel, seguindo uma fórmula e dando um pouco de sua personalidade. "Mas, como arte, faça isso e mais outra coisa. Se você vai fazer arte, que seja pessoal. Que seja muito pessoal para você", afirmou.

Posição semelhante já foi defendida anteriormente por nomes como o diretor Martin Scorcese, a quem, em 2019, Coppola defendeu. "Nós esperamos aprender com o cinema, ganhar alguma coisa, algum conhecimento, alguma inspiração", afirmou ele à época. "Eu não sei o que alguém ganha vendo o mesmo filme de novo. Martin foi gentil quando disse que não é cinema. Ele não disse que é desprezível, que é o que eu digo."

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.