Colagens de Ferreira Gullar, ópera de Strauss e mais cinco dicas culturais

Veja as indicações da Ilustríssima para a próxima semana

[ILUSTRÍSSIMA CONVERSA] Lilia Schwarcz

Disponível em folha.com/ilustrissimaconversa a partir de seg. (11)

O novo episódio do podcast tem como convidada a professora do Departamento de Antropologia da USP. Na conversa com Uirá Machado, editor da Ilustríssima, ela falou sobre o livro “Dicionário da Escravidão e Liberdade” (Companhia das Letras), organizado em conjunto com Flávio Gomes, que reúne textos sobre o período escravista e seu enraizamento no cotidiano brasileiro.

 

[EXPOSIÇÃO] Ferreira Gullar

Dan Galeria. (11) 3083-4600. De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 10h às 13h. De 11/6 a 14/7. Grátis.

Poucos anos antes de sua morte, em 2016, o poeta enveredou pelas artes plásticas, fazendo colagens em relevo que, segundo ele, nasciam do acaso, conforme recortava materiais de cores diversas. Os originais são exibidos pela primeira vez.

colagem em papel
Obra sem título (2014) de Ferreira Gullar - Divulgação

[ÓPERA] O Cavaleiro da Rosa

Theatro Municipal. (11) 3053-2100. Sex. (15), ter. (19), qui. (21), sáb. (23) e seg. (25), às 20h; dom (17), às 18h. De R$ 40 a R$ 150.

O espetáculo de Richard Strauss é apresentado com direção cênica de Pablo Maritano e musical de Roberto Minczuk, maestro da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo. O enredo conta a história de um barão que se apaixona pelo amante de sua prima, ao encontrá-lo disfarçado de dama de companhia da moça. 

 

[TEATRO] Pi – Panorâmica Insana

Teatro Novo. (11) 3542-4680. Sex. e sáb., às 21h; dom. às 18h. Até 29/7. De R$ 50 a R$ 70.

Bia Lessa dirige nova montagem com uma dramaturgia que transita entre artes plásticas, cênicas e dança. Os textos de Júlia Spadaccini, Jô Bilac e André Sant’anna abordam diversos temas da sociedade contemporânea. No teatro, cuja reforma ainda está inacabada, o elenco (Cláudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo) atua sobre 8.000 peças de roupa espalhadas em cena.

 

[MOSTRA] Mínimo, Múltiplo, Comum

Pina Estação. (11) 3335-4990. De qua. a seg., das 10h às 17h30. Até 17/9. Grátis.

A exposição reúne cerca de 20 obras de seis artistas  nascidos ou radicados no Brasil, mas de diferentes gerações e heranças culturais: Amadeo Lorenzato, Chen Kong Fang, Eleonore Koch, Marina Rheingantz, Patricia Leite e Vânia Mignone. Boa parte dos trabalhos, que trazem em comum a figuração simples, quase abstrata, são inéditos ou foram pouco exibidos em São Paulo.

pintura em azul e vermelho
Obra sem título (Lâmpadas III) (2009), de Patricia Leite - Divulgação

[MÚSICA] Egberto Gismonti e Grazie Wirtti

Tupi or Not Tupi. (11) 3813-7404. Sex. (15) e sáb. (16), às 20h. R$ 350 (inclui jantar).

O expoente da música instrumental brasileira, que esteve recluso nos últimos anos, toca piano para a voz da jovem cantora carioca. O show, intimista e inédito, deve trazer um leque de clássicos brasileiros.

 

[LITERATURA] Poesia Visual 5

Org. Alberto Saraiva e Terri Witek. Oi Futuro, Fioretti e Confraria dos Ventos. 224 págs. R$ 40.

Antologia traz textos de Wallace Stevens, clássico da poesia moderna, e de 20 poetas americanos contemporâneos. Entre eles, Laura Mullen e o porto-riquenho Urayoán Noel, que estarão no Rio para o lançamento do livro na sexta (15), às 19h, no Oi Futuro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.