Música de Adoniran, nova peça do Grupo Galpão e mais 5 dicas culturais

Veja as indicações da Ilustríssima para a próxima semana

[ILUSTRÍSSIMA CONVERSA] Marisa Lajolo

Disponível a partir de seg. (21) em folha.com/ilustríssimaconversa

A professora e pesquisadora é a convidada do podcast da semana. Autora de “O Que É Literatura” (1982), integrante da lendária coleção Primeiros Passos, da Brasiliense, que explorava conceitos e histórias que definiriam os limites dessa arte, Lajolo lançou uma versão atualizada do livro, com o nome “Literatura: Ontem, Hoje e Amanhã” (Ed. Unesp). Na conversa, a escritora fala sobre revisões feitas ao longo dessas três décadas para acomodar as transformações pelas quais passaram a literatura, o mundo, os leitores e a própria autora.

 

[MÚSICA] Adoniran Barbosa

IMS Paulista. (11) 2842-9120. Sex. (25), às 16h. Grátis.

No aniversário de São Paulo, o maior sambista da cidade ganha homenagem do Conjunto João Rubinato, que convida Sérgio Rubinato, sobrinho de Adoniran, Eduardo Gudin, parceiro do compositor, e o intérprete Toinho Melodia. O grupo tocará clássicos do sambista e 12 canções que o músico deixou inéditas: compostas entre 1935 e 1970, só foram gravadas agora pelo conjunto.

mulher sentada vê mulher caindo
Teuda Bara (esq.) e Lydia Del Picchia em cena de ‘Outros’ em Belo Horizonte, em 2018 - Adalberto Lima/Divulgação

[TEATRO] Outros

Sesc Bom Retiro. (11) 3332-3600. Sex. e sáb., às 21h; dom., às 18h. De 24/1 a 3/3. R$ 30.

O Grupo Galpão estreia espetáculo em nova parceria com o diretor Marcio Abreu, depois de “Nós” (2016). A peça de dramaturgia própria (e de trilha sonora interpretada ao vivo pelos próprios atores) reflete sobre a inquietação com o presente, a ruptura com o passado e as possibilidades de novos horizontes.

 

[LIVRO] Jinga de Angola - A Rainha Guerreira da África

Todavia. 320 págs. R$ 89,90.

Linda M. Heywood, professora de história e estudos afro-americanos na Universidade de Boston, narra a história da rainha que, no século 17, conseguiu contrapor-se às investidas de colonizadores portugueses e preservar o território que comandava, no norte de Angola. Figura matizada pela bissexualidade e por sua conversão ao cristianismo no fim da vida, é hoje reverenciada como heroína em seu país natal.

 

[MOSTRA] Cia. Hiato

Teatro João Caetano. (11) 5573-3774. De 24/1 a 24/2. R$ 20, com alguns eventos gratuitos.

A companhia teatral, que comemora dez anos, exibe uma mostra de repertório com sete espetáculos, incluindo as aclamadas “Escuro” (2009) e “O Jardim” (2011) e a mais recente, “Odisseia” (2018). Também será exibido o documentário “Amadores.doc”, sobre a montagem “Amadores” (2016), e haverá o lançamento do livro “Projeto Ficção”, que documenta peça realizada em 2012.

 

[MÚSICA] Juçara Marçal e Kiko Dinucci

Casa de Francisca. (11) 3052-0547. Qua. (23), às 21h30. R$ 44. 

A casa começa a programação do ano com a apresentação que celebra uma década do disco “Padê”, primeira colaboração da dupla que depois comporia, com Thiago França, a banda Metá Metá. O álbum, construído sobre as heranças africanas na canção popular brasileira, também ganha versão em vinil.

 

[TEATRO] E o que Fizemos Foi Ficar Lá ou Algo Assim

Oficina Cultural Oswald de Andrade. (11) 3222-2662. Qui. e sex., às 20h; sáb., às 18h30. De 24/1 a 16/2. Grátis, com retirada de ingressos 1h antes.

A Cia. de Teatro Acidental parte do livro “A Miséria do Mundo”, do sociólogo Pierre Bourdieu, e dos filmes de zumbi de George Romero para construir um enredo que usa uma reunião de condomínio para discutir a polarização e o medo do outro na sociedade contemporânea.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.