Caixa suspende Pró-Cotista para compra de imóvel usado

Limite de R$ 1,4 bilhão para a linha em 2018 já foi totalmente consumido

Fila ne agência da Caixa Econômica Federal na rua 7 de Abril, no centro do São Paulo (SP)
Fila ne agência da Caixa Econômica Federal na rua 7 de Abril, no centro do São Paulo (SP) - Robson Ventura/Folhapress
Maeli Prado
Brasília

A linha de financiamento Pró-Cotista para imóveis usados, que é a mais barata depois do Minha Casa, Minha Vida, foi suspensa pela Caixa porque todo o limite destinado a essa operação em 2018, de R$ 1,4 bilhão, já foi usado.

De acordo com o banco, a Pró-Cotista para imóveis novos, que possui um orçamento de R$ 2,1 bilhões no ano, ainda está aberta.

A linha só pode ser acessada por trabalhadores com pelo menos três anos de vínculo com o fundo. Os beneficiados precisam estar trabalhando ou ter saldo na conta do FGTS equivalente a pelo menos 10% do valor do imóvel. Não há limite de renda.

A Pró-Cotista tem tido muita procura nos últimos anos por causa da escassez de recursos de fontes com taxas de juros equivalentes, como a caderneta de poupança.Isso fez a participação da linha no total de financiamento imobiliário, que era de apenas 1% em 2014, saltar para mais de 10%.

“A Caixa informa que até o momento não há previsão de retomada da linha modalidade Pró-Cotista – Imóveis Usados, suspensas em razão do cumprimento do orçamento disponibilizado para 2018”, afirmou o banco através de sua assessoria de imprensa.

 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.