Bolsonaro apoia a privatização dos Correios

Segundo candidato, estatal é alvo de reclamações e seu fundo de pensão causa prejuízo

São Paulo

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, afirmou nesta terça-feira (23) que os Correios possuem grande chance de privatização se ele for eleito no domingo e garantiu que seu eventual governo vai analisar outras estatais com critério.

"Os Correios têm grande chance de entrar (na privatização), porque o seu fundo de pensão foi simplesmente implodido pela administração petista. Hoje os Correios têm muitas reclamações", disse o presidenciável à TV Band.

"O que eu posso garantir ao mercado, aos funcionários, aos servidores, é que tudo será feito com muito critério e nós buscaremos o que é melhor para o Brasil, sem levar qualquer percalço aos funcionários ou aos acionistas", acrescentou.

Bolsonaro disse que sua equipe vai dividir as estatais de acordo com suas características para então definir o futuro delas.

"A equipe econômica tem um planejamento distribuindo as estatais, aquelas que são onerosas, aquelas que encontram similares na iniciativa privada, essas aí você vai privatizar ou até mesmo extinguir. Outras, você tem que analisar o modelo, não quero nominá-las agora. E tem uma pequena parte que seria estratégica", avaliou.

Questionado sobre como pretende avançar com a reforma da Previdência, Bolsonaro disse que vai conversar "aos poucos, passo a passo", com os congressistas.

"A gente sabe que vai ter algum desgaste, mas não é essa reforma do Temer que nós defendemos", afirmou o presidenciável, acrescentando que não será a reforma que especialistas ou ele desejam, e sim "o que passa pela Câmara ou Senado".

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.