Amazon escolhe cidades de Nova York e Arlington para novas sedes de US$ 5 bi

Varejista espera receber mais de US$ 2 bilhões em incentivos fiscais, podendo pedir mais

San Francisco e Washington

A Amazon.com escolheu as capitais financeira e política dos Estados Unidos como locais de instalação de suas duas novas sedes, afirmando que vai construir escritórios para mais de 25 mil funcionários nas cidades de Nova York e em Arlington, na região de Washington.

A maior varejista online do mundo orçou investimento de US$ 5 bilhões nos dois novos empreendimentos e espera receber mais de US$ 2 bilhões em incentivos fiscais, podendo pedir mais.

00
Mulher caminha em Arlington, na Virgínia - Cliff Owen/Associated Press

A decisão põe fim a uma acirrada competição de um ano entre cidades da América do Norte. Além disso, Nashville, no Tennessee, vai se tornar o quarto maior escritório da Amazon nos EUA, abrigando mais de 5 mil funcionários focados em tecnologia e gestão de sua unidade de operações de varejo.

Com mais de 610 mil funcionários no mundo, a Amazon já é um dos maiores empregadores dos EUA e a terceira companhia mais valiosa do mundo, atrás de Apple e Microsoft.

A empresa enfrenta ferrenha competição por talentos com a Alphabet e outras companhias, que rotineiramente oferecem agrados aos funcionários como alimentação gratuita e escritórios ensolarados na Califórnia, vistos por muitos como uma melhor opção que o clima chuvoso de Seattle, cidade onde está a atual sede da Amazon.

"Estas duas novas localizações vão permitir atração de talentos de classe mundial", disse Jeff Bezos, presidente-executivo da Amazon e pessoa mais rica do mundo.

Os novos escritórios vão gerar mais de US$ 14 bilhões em receita tributária adicional para Nova York, Virgínia e Tennessee ao longo das próximas duas décadas, afirmou a Amazon. A companhia espera que o salário médio será de mais de 150 mil dólares por ano para os funcionários de cada escritório.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.