Trump fará mesa-redonda com executivos de tecnologia na Casa Branca

Ação representa relaxamento das tensões entre a Casa Branca e as companhias do Vale do Silício

O governo Trump vai realizar uma mesa-redonda sobre inovação com alguns dos principais executivos do setor de tecnologia dos Estados Unidos, o que representa um relaxamento das tensões entre a Casa Branca e as grandes companhias do Vale do Silício.

A mesa-redonda, que acontecerá na quinta-feira da semana que vem, discutirá "ideias audaciosas, transformadoras", que "podem ajudar a garantir a liderança dos Estados Unidos nas indústrias do futuro", de acordo com um email da Casa Branca.

000
Na terça-feira (27), Ivanka Trump, filha e assessora do presidente dos EUA, visitou escola em Boise, no estado de Idaho (EUA), junto do presidente da Apple Tim Cook - Katherine Jones-27.nov.18/Idaho Statesman/Associated Press

Os executivos que devem participar incluem Satya Nadella, presidente-executivo da Microsoft; Sundar Pinchai, presidente-executivo do Google; Safra Catz, copresidente executiva da Oracle; Steve Mollenkopf, presidente-executivo da Qualcomm; e outros, segundo o email. Steve Schwarzman, presidente-executivo do Blackstone Group, e Farnam Jahanian, reitor da Universidade Carnegie Mellon, também participarão.

A reunião será parte de uma visita mais longa a Washington por Pinchai, que deve depor ao Comitê Judiciário da Câmara dos Deputados no dia 5 de dezembro, um dia antes da mesa redonda. A audiência dele no Congresso deve tratar de diversas preocupações expressadas por legisladores quanto ao gigante da internet ao longo deste ano, entre as quais o tratamento do Google à privacidade dos dados de seus usuários, os possíveis vieses políticos em suas plataformas, e o estudo pela empresa de um serviço de buscas aberto a censura, dirigido aos usuários chineses.

Pichai aceitou depor em uma audiência pública algumas semanas atrás, quando se reuniu com líderes do Partido Republicano a fim de discutir algumas das preocupações deles. O Google e sua controladora, Alphabet, foram criticados por senadores americanos alguns meses atrás por se recusarem a enviar um executivo de primeiro escalão para depor em uma audiência que envolveu também Jack Dorsey, presidente-executivo do Twitter, e Sheryl Sandberg, vice-presidente de operações do Facebook.

Os temas de discussão prováveis na reunião da semana que vem na Casa Branca incluirão tecnologias emergentes como a inteligência artificial, comunicações sem fio 5G e computação quântica, de acordo com um email de Michael Kratsios, assessor de política tecnológica da Casa Branca.

Nos últimos meses, Trump expressou críticas a diversas companhias de internet, entre as quais o Google.

"Os resultados de busca do Google para 'Trump News' só mostram as opiniões/reportagens da Fake News Media. Em outras palavras, eles MANIPULAM as notícias, sobre mim e outros, para que quase todas as histórias e notícias sejam RUINS", o presidente tuitou em agosto. "O Google & outros estão suprimindo as vozes dos conservadores e ocultando as informações e notícias boas. Estão controlando o que podemos e não podemos ver".

Os líderes do Partido Republicano na Câmara também criticaram as empresas de internet, e o Comitê Judiciário da Câmara realizou audiências sobre o assunto este ano.

Os presidentes-executivos das grandes empresas de tecnologia vêm sendo críticos constantes das políticas de Trump, das tarifas à imigração. No ano passado, um grupo de 130 empresas de tecnologia, que incluía Microsoft, Apple e Google, aderiu a uma ação judicial que se opunha a uma ordem de restrição de imigração promulgada pelo presidente, que queria proibir temporariamente a entrada nos Estados Unidos de viajantes vindos de alguns países majoritariamente muçulmanos.

Em setembro, Pichai, do Google, se reuniu com alguns dos principais líderes republicanos na Câmara e com o principal assessor econômico do presidente, Larry Kudlow. Naquela ocasião, a Casa Branca anunciou que realizaria uma mesa redonda da qual o presidente, Pinchai e outras "partes interessadas na internet" participariam.

Representantes de todos os participantes confirmados se recusaram a comentar ou não foram localizados de imediato para comentário.

Ivanka Trump, assessora da Casa Branca, também participará de uma mesa redonda de negócios sobre inovação, na semana que vem, em companhia de Ginni Rometty, presidente-executiva da IBM.

Tradução de Paulo Migliacci

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.