EUA acusam Huawei por violação de sanções ao Irã e roubo de tecnologia

Departamento de Justiça inclui acusação a Meng Wanzhou, executiva que está detida no Canadá

Washington | AFP

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusou nesta segunda-feira (28) a gigante chinesa Huawei, subsidiárias e Meng Wanzhou, diretora financeira que está detida no Canadá, por roubo de segredos comerciais, obstrução da justiça e apoio a bancos para desvio das sanções ao Irã.

Os Estados Unidos acusaram a empresa de telecomunicações em dois processos que devem aumentar ainda mais a tensão entre as duas potências econômicas.

Membros do Departamento de Justiça dos EUA fazem acusação formal à gigante chinesa; ato deve intensificar tensão entre os dois países
Membros do Departamento de Justiça dos EUA fazem acusação formal à gigante chinesa; ato deve intensificar tensão entre os dois países - Chip Somodevilla/AFP

As autoridades fizeram 10 acusações contra duas afiliadas da Huawei por roubo de tecnologia da americana T-Mobile. Além disso, apresentaram 13 acusações contra o grupo e contra Meng Wanzhou, que também é filha do fundador Ren Zhengfei, ligadas a violações a sanções contra o Irã.

Segundo a CNBC, o órgão federal também solicita a extradição de Meng do Canadá.

Essas acusações "expõem as ações descaradas e persistentes da Huawei em explorar empresas e instituições financeiras dos EUA para ameaçar o mercado global livre e justo", disse Christopher Wray, diretor do FBI.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.