Moody's pode rebaixar nota da Vale após rompimento de barragem

Agência diz que ainda é difícil medir o potencial de passivos gerados pela tragédia

Tássia Kastner
São Paulo

A Moody’s colocou a nota de crédito da Vale em revisão para rebaixamento, a terceira agência de risco a sinalizar uma piora na avaliação da mineradora após o rompimento da barragem de Brumadinho. Atualmente a agência classifica a Vale como Baa3.

Segundo a Moody’s, ainda que seja cedo para estimar a extensão do prejuízo, o acidente terá impacto sobre a companhia em todos os aspectos. “É difícil mensurar o potencial dos passivos ambientais, administrativos, penais e cíveis que a empresa poderá enfrentar, bem como o impacto sobre sua reputação”, diz a agência.

No comunicado, a Moody’s acrescentou que as punições financeiras devem ser maiores que as aplicadas à Samarco dado o elevado número de mortes e o fato de ter ocorrido apenas 3 anos após o rompimento da barragem em Mariana.

A agência disse ainda que irá considerar potenciais passivos e sanções sobre a empresa e seus executivos, os custos nos quais a Vale incorrerá e potenciais pressões de liquidez que possam surgir como consequência do desastre.

Na noite de segunda, a Fitch rebaixou a Vale de BBB+ para BBB-, enquanto a Standard & Poor’s também colocou a nota de crédito da mineradora em revisão.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.