Espero que em uma década pelo menos 5 startups brasileiras estejam no top 10, diz Lemann

Empresário brasileiro foi mediador em umas das palestras do Brazil at Silicon Valley

Arthur Cagliari
São Paulo

O Brasil tem condições para, em uma década, ter cinco novas empresas de tecnologia, as chamadas startups, entre as 10 das maiores do mundo. A projeção foi feita pelo empresário Jorge Paulo Lemann, sócio da 3G Capital, empresa de investimentos que está em gigantes com a cervejaria AB InBev, a rede fast food Burger King e a empresa de alimentos Heinz.

Lemann foi mediador em uma das palestras do Brazil at Silicon Valley, evento organizado por estudantes brasileiros e ex-alunos da Universidade Stanford, no próprio Vale, na Califórnia, para discutir os rumos da inovação no Brasil. O encontro teve início no domingo (7) e ocorre até esta terça-feira (9).

"Espero que, em um período de dez anos, nós tenhamos cinco empresas brasileiras de tecnologia no topo do market cap [valor de mercado]. Atualmente não temos nenhuma no top 10. Já temos algumas chegando, que se transformaram recentemente em unicórnios, mas eu espero que em dez anos nós tenhamos pelo menos metade desse ranking com empresas brasileiras."

Scott Cook, co-fundador da Intuit, e Jorge Paulo Lemann, sócio da 3G Capital
Scott Cook, co-fundador da Intuit, e Jorge Paulo Lemann, sócio da 3G Capital - Divulgação

Lemann mediou o painel de abertura do evento, que contou com a presença do empresário americano Scott Cook, co-fundador da Intuit, empresa de software do setor financeiro. Criada na década de 1980, a Intuit é  considerada uma das mais inovadoras em seu segmento. Cook também se destaca entre empreendedores de novas tecnologias por ter sido investidor de primeira hora em negócios como eBay, Amazon e Snapchat. 

No que pode ser considerado um bate-papo entre os dois empresários, Lemann perguntou a Cook quais conselhos ele daria, com base em suas experiências, para que um empreendedor do Brasil pudesse incentivar a inovação e também fazer com que as novas empresas de tecnologia brasileiras ficassem mais competitivas no médio prazo.

Antes de responder a pergunta, Cook brincou com a previsão de Lemann: "apenas cinco no Top 10?"

Cook recomendou perseverança, pois no jogo das grandes inovações, a tendência é que as ideias que revolucionam mercados não sejam bem recebidas inicialmente.

"Lembro quando Marc Andressen [investidor americano e engenheiro de software] ouviu pela primeira vez a ideia do Airbnb. Ele disse 'o quê? Eu jamais faria isso, de ficar na casa de outra pessoa!' ", disse Cook.

Durante a apresentação, Lemann também questionou Cook se ele enxerga empresas tradicionais entrando para o mercado do ecommerce, criando suas próprias plataformas para alcançar novos consumidores ou se ele vê mais um alinhamento dessas marcas com empresas como Alibaba e Amazon.

Cook afirmou que não se pode negar a importância das grandes companhias de tecnologia e do ecommerce e usou a relação dessas para abordar a questão da sobrevivência no mercado. 

"Você não pode negar [a existência] dessas boas empresas. Você tem de trabalhar com elas. Até porque elas têm muitas tecnologias que você pode usar."

"Isso é válido tanto para as empresas tradicionais, como foi para o Uber, que não precisou desenvolver um mapa, pois já podia utilizar o Google Maps", acrescentou.

Um ponto que Lemann considerou importante foi dimensionar a geografia da inovação. Ele lembrou que o Vale do Silício concentra conhecimento e questionou se a proximidade ou distanciamento desse polo de inovação seria decisivo no sucesso de novos empreendimentos na área de tecnologia.

"Não aderi à visão de que geografia é destino. Penso que podem existir muitos casos de sucesso no Vale, mas também muitos fracassos. E também muito casos de sucesso fora daqui", disse Cook.

Ele cita o Spotify, como um caso de sucesso na Europa, o Alibaba, na China, e também a Stone, no Brasil. 

Também participaram do evento nesta segunda Carlos Britto, presidente-executivo da AB InBev; o apresentador Luciano Huck; o governador de Minas Gerais, Romeu Zema; e o presidente-executivo do Magazine Luiza, Frederico Trajano.

Os painéis do Brazil at Silicon Valley ocorrem nesta segunda (8) e terça-feira (9). Todo o cronograma, com os horários de cada painel, os temas e os participantes, está disponível no site do evento:www.brazilatsiliconvalley.com.

Cada sessão também será retransmitida ao vivo pelo site. Basta clicar na aba “More” e “Streaming”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.