Inadimplência em São Paulo atinge maior índice desde outubro

Cartão de crédito representa mais de 70% das dívidas das famílias

São Paulo | Reuters

O índice de inadimplência das famílias na cidade de São Paulo chegou a 20,1% em março. Esta é a marca mais alta desde outubro de 2018, quando atingiu 20,6%.

O levantamento feito pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (FecomercioSP) também registrou aumento do endividamento na capital. A proporção de famílias endividadas em março subiu para 55,1%, ante 53,6% em fevereiro.

Pilha de cartões de crédito Visa, MasterCard e Elo.
Na capital paulistana, compras no cartão de crédito representam 70,1% das dívidas das famílias. - Adriano Ishibashi/FramePhoto/Folhapress

"No total, 2,16 milhões de famílias permanecem com algum tipo de dívida e 787,36 mil estão com contas em atraso", afirmou a FecomercioSP.

A diferença entre endividamento e inadimplência é a capacidade de pagamento por parte do consumidor. Estar endividado significa apenas fazer uma dívida, que pode ou não ser paga; o endividado torna-se inadimplente quando não tem mais recursos para quitar as dívidas e acaba atrasando pagamentos.

O tipo de dívida mais comum das famílias paulistanas é o cartão de crédito, representando 70,1%. Em segundo lugar, ficaram os carnês, com 14,7%. No mês anterior, os carnês correspondiam a 13,5% do total, o que pode indicar, segundo a FecomercioSP, uma queda do acesso ao crédito nos bancos por parte das famílias.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.