Estou decidido a continuar no Tesouro Nacional, diz secretário

Mansueto Almeida afirma que há embates técnicos na pasta, mas nega intenção de deixar o cargo

Brasília

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou nesta terça-feira (3) que está decidido a permanecer no cargo. Ele afirmou que é normal que haja embates técnicos na pasta.

Nos últimos dias, foram levantados rumores de que Mansueto poderia deixar o comando do Tesouro. O ministro da Economia, Paulo Guedes, avalia redesenhar os postos de suas secretarias.

Em uma das decisões, o secretário-adjunto da secretaria especial de Fazenda, Esteves Colnago, deve ganhar uma função no gabinete do ministro. Outras trocas ainda estão indefinidas.

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida - Amanda Perobelli - 8.ago.19/Reuters

Mansueto reconheceu que Guedes já sugeriu sua transferência para o Conselho Fiscal da República, órgão que seria criado com a aprovação das propostas do pacto federativo.

“Só me interessa o Conselho Fiscal se eu puder acumular com o Tesouro”, afirmou Mansueto em conversa com jornalistas nesta terça.

O secretário, que comanda o Tesouro desde o governo Michel Temer, disse que às vezes se sente cansado, mas ressaltou que não deixará o posto.

“Eu já falei que não me vejo envelhecendo no governo e que Paulo Guedes é o último ministro com quem eu vou trabalhar. Mas, eventualmente, em alguma ocasião, se eu for sair, eu vou avisar com antecedência. Eu vou ficar no governo”, disse.

Sobre relatos de brigas na equipe, Mansueto afirmou que os técnicos têm “muitos embates técnicos, o que é muito normal”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.