Descrição de chapéu Coronavírus

Facebook promete US$ 100 mi para apoiar mídia prejudicada por crise de coronavírus

Publicações de notícias foram impactadas conforme muitos anunciantes cortaram seus orçamentos de marketing

Bangalore (Índia) | Reuters

O Facebook prometeu nesta segunda-feira (30) US$ 100 milhões (R$ 515,8 milhões) em financiamento e publicidade para apoiar veículos jornalísticos, incluindo publicações locais nos Estados Unidos, que estão sofrendo com a pressão causada pela pandemia de coronavírus.

Publicações de notícias, especialmente mídia impressa, foram impactadas conforme muitos anunciantes cortaram seus orçamentos de marketing para reduzir custos diante da incerteza relacionada ao vírus.

"Neste momento, os jornalistas estão trabalhando em condições muito difíceis para manter as suas comunidades informadas", publicou Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, em sua conta na plataforma.

Mark Zuckerberg, presidente do Facebook; ele anunciou medidas da companhia na crise do coronavírus
Mark Zuckerberg, presidente do Facebook - AFP

"Esperamos que isso apoie muitos jornalistas durante este período para que possam continuar a fazer o seu trabalho crucial, para manter-nos a todos informados."

O investimento do Facebook inclui US$ 25 milhões (R$ 128,9 milhões) em financiamento emergencial para a mídia local e US$ 75 milhões (R$ 386,9 milhões) em gastos com marketing para publicações de notícias em todo o mundo, afirmou o documento.

O anúncio foi recebido com elogios, mas também questionamentos. "Fico feliz de ver o Facebook fazendo isso, é bom como relações públicas e os subsídios serão úteis", afirmou Joshua Benton, diretor do Nieman Lab.

"Mas gastar US$ 75 milhões (R$ 386,9 milhões) comprando anúncios para o Facebook não é um ato de caridade. É só uma bem-vinda transação comercial."

A rede social disse que a primeira rodada de suas doações foi para 50 redações locais nos Estados Unidos e no Canadá.

Procurado, o Facebook Brasil informou que, além dos dois, a plataforma "vai analisar os países mais afetados pela Covid-19 no mundo, com o objetivo de direcionar parte dos recursos para publishers onde eles mais precisam".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.