Descrição de chapéu Coronavírus

RS declara calamidade e anuncia medidas econômicas para crise do coronavírus

Banrisul irá amplia limite de crédito e carência para pagamento de dívida

Porto Alegre

Por causa da pandemia do novo coronavírus, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), anunciou medidas econômicas para minimizar a crise. O anúncio foi feito na noite de quarta-feira (18). Nesta quinta-feira (19), Leite declarou situação de calamidade no estado.

O Banrisul, principal banco público do Rio Grande do Sul, vai apresentar condição de carência de dois meses para pagamento de dívidas por crédito adquirido por micro, pequenas e médias empresas. Para as empresas com esse perfil, o limite de crédito será ampliado em 10%. O Banrisul tem R$ 3 bilhões pré-aprovados para empresas que estejam no limite de crédito, disse Leite.

Para pessoas físicas, o Banrisul anunciou R$ 11 bilhões para empréstimos e aumento de 10% no limite do Banricompras. O Banricompras é o serviço de débito, compras a prazo e compras parceladas com o cartão do Banrisul.

“A questão econômica impacta a vida das pessoas. A gente não está aqui falando em economia para salvar CNPJs, as empresas propriamente ditas, mas o que toca a vida das pessoas, os funcionários, empregados, aqueles que vão ter a vida atingida. Porque parar tudo, absolutamente, sem dúvida nenhuma dúvida vai impactar a vida de muita gente e empregos”, disse Leite no vídeo com o anúncio.

Além do Banrisul, o governador articula medidas com outros dois bancos do estado, o Badesul (Banco de Desenvolvimento) e o BRDE (Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul).

O secretário da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, afirmou que os estados têm procurado o governo federal para encontrar uma maneira para que os empreendedores e as pessoas ultrapassem esses meses difíceis que a gente tem para frente.

Cardoso afirmou que o exemplo dos demais países que já estão em fase mais avançada da doença mostra a importância da ação do governo federal.

Leite disse que o Brasil precisa disso também. “A gente roga ao governo federal, ao presidente da República, ao ministro da Economia, as ações necessárias”, falou o governador. Para o tucano, as ações devem se concentrar ações como crédito e apoio aos governos estaduais.

“Estamos fazendo tudo que está ao alcance do estado. O governo tem suas limitações fiscais, limitações na competência legal. Boa parte do impacto vai ser sentido na economia, das ações que devem ser empreendidas, está em nível federal”, disse Leite.

De acordo com o governador, medidas como isentar ou diminuir os tributos estaduais ficam limitadas no momento por causa da queda da arrecadação, daí a importância da ajuda federal.

Além do novo coronavírus, o Rio Grande do Sul sofre com uma grave estiagem. O Banrisul tem R$ 400 milhões disponíveis para custeio da safra com três anos de prazo para pagamento.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.