Caixa retoma discussões para abrir capital da área de seguros

Entrada da Caixa Seguridade na Bolsa brasileira foi adiada em março pela crise do coronavírus

São Paulo

A Caixa Econômica Federal anunciou na noite desta quinta-feira (16) que vai retomar as análises e discussões sobre a abertura de capital da Caixa Seguridade.

A expectativa do mercado é que a Caixa Seguridade levante mais de R$ 10 bilhões com a opração, que teria potencial para ser uma das maiores ofertas de ações do ano.

O pedido para realização do IPO (oferta pública inicial de ações) do braço de seguros e previdência da Caixa havia sido protocolado, em 21 de fevereiro deste ano, na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Caixa Econômica Federal anuncia retomada das discussões para abertura de capital de suas subsidiárias
Caixa Econômica Federal anuncia retomada das discussões para abertura de capital de suas subsidiárias - Ronny Santos - 25.mar.2020/Folhapress

Menos de um mês depois, no entanto, em 12 de março, o banco público anunciou a suspensão do processo por causa da conjuntura do mercado financeiro. Naquele momento, a pandemia do coronavírus avançava pela União Europeia, provocando forte turbulência as principais Bolsas de Valores do mundo.

A previsão inicial era que o IPO da Caixa Seguridade fosse concluído em abril.

Analistas alimetnam a expectativa de que oferta inicial de ações da Caixa Cartões também ocorra e seja concluída até o ano que vem. Na fila para a entrada na Bolsa brasileira, ainda estão as Lotéricas e a Caixa Asset Management (braço de gestão de recursos do banco).

Em maio, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, já havia afirmado que apesar de a abertura de capital de suas companhias ser uma prioridade, os IPOs não seriam feitos a qualquer preço.

“Tudo é uma questão do impacto econômico e social da pandemia, e existe zero chance de abrirmos capital para vender a qualquer preço. Só faremos o IPO quando o mercado precificar o que achamos que vale”, disse Guimarães na época.

Além do ambiente propício para a precificação das ações, também é considerado importante concluir uma avaliação sobre os impactos que o IPO da Caixa Seguridade poderia ter na operacionalização de suas joint ventures (associação entre duas empresas) em fevereiro de 2021.

A Caixa Seguridade já anunciou duas joint ventures: uma com a Tokio Marine, para vender seguro habitacional e residencial, e outra com a Icatu Seguros, para capitalização.

Essa não foi a primeira vez que o banco encontrou empecilhos para abrir o capaital da Caixa Seguridade. Há cerca de três anos, a instituição desistiu também de um IPO, alegando na época condições adversas de mercado. A oferta, agora, será secundária, ou seja, o dinheiro arrecadado irá para a Caixa Econômica e não para a Caixa Seguridade.

A operação será coordenada por um grupo de bancos, que inclui, além da própria Caixa, os americanos o Morgan Stanley e Bank of America, o suíço Credit Suisse, bem como Itaú BBA e Banco do Brasil.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.