Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/02/2011 - 09h32

Bolsas da Ásia se valorizam após sinais de recuperação dos EUA

Publicidade

DA REUTERS, HONG KONG

Os mercados acionários da Ásia avançaram nesta quinta-feira, apoiados em fortes resultados corporativos e no otimismo demonstrado pelo Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano) quanto à recuperação da economia norte-americana.

O índice Nikkei da bolsa de Tóquio ganhou 0,26 %, a 10.836 pontos, enquanto em Sydney a bolsa teve alta de 0,2 %. O índice que reúne as bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 0,37 % às 8h02 (horário de Brasília), a 469,38 pontos.

A ata da reunião do Fed realizada em 25 e 26 de janeiro, divulgada na véspera, mostrou que o banco central dos Estados Unidos está mais confiante quanto à recuperação econômica do país, embora o mercado de trabalho ainda represente uma preocupação.

Em Wall Street, as bolsas encerraram a quarta-feira em alta, impulsionadas por resultados positivos da Dell, que superaram as estimativas do mercado e fizeram as ações da companhia saltarem 11,9 %.

O índice de ações mundiais avançava 0,3 %, para o maior nível em 30 meses.

"O humor nos mercados globais está extremamente positivo e, se os cenários externos não mudarem muito, o atual rali pode se manter até o Nikkei atingir 11 mil pontos", disse Kazuhiro Takahashi, gerente geral na Daiwa Securities Capital Markets.

As ações do Japão ganharam cerca de 6 % até agora este ano, respondendo pelo melhor desempenho entre as bolsas asiáticas em 2011, enquanto o índice das bolsas da região exceto o Japão acumula queda de mais de 2 % no ano, decorrente de preocupações quanto à inflação e à saída de recursos de mercados emergentes para os desenvolvidos.

Hong Kong encerrou com valorização de 0,63 % e, em Xangai, o índice teve ganho de 0,1 %. Em direção oposta, Cingapura recuou 0,38 %, a bolsa de Seul caiu 0,6 % e a de Taiwan perdeu 0,33 %.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página