Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
18/02/2011 - 17h43

Volks vai investir R$ 360 mi para ampliar fábrica de Taubaté

Publicidade

CLAUDIA ROLLI
ENVIADA ESPECIAL A TAUBATÉ

A Volkswagen vai investir R$ 360 milhões para ampliar a capacidade da fábrica de Taubaté, com a construção de uma nova área de pintura. A produção diária da fábrica passará de 1.050 para 1.300 veículos, quando a ampliação for concluída.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira pelo presidente da montadora, Thomas Schmall, durante evento de lançamento da pedra fundamental da nova área, que terá 65 mil metros quadrados e deve iniciar suas operações a partir de dezembro de 2012.

A fábrica de Taubaté emprega atualmente 5.200 funcionários e completa neste ano 35 anos de atividade. A montadora prevê novas contratações para a nova ala de pintura, mas não detalha números. No ano passado, a fábrica de Taubaté atingiu seu recorde de produção, com 280 mil automóveis. Na unidade, são feitos o Novo Gol e Novo Voyage.

A linha de pintura é a que exige maior investimento no processo produtivo de uma montadora. Os preparativos para a operação vão durar dois anos. O investimento no projeto está inserido no plano de R$ 6,2 bilhões anunciado pelo grupo para o período de 2010 a 2014.

Para resolver os gargalos em sua produção, a Volks também fez investimentos no setor de pintura da fábrica de São Bernardo do Campo (ABC paulista), em dezembro passado, que ampliarão a capacidade de produção diária em 23%.

"A tecnologia que será usada em Taubaté é mais avançada e está alinhada com a que existe em países como Alemanha e Estados Unidos. Os processos e equipamentos usados emitem menos poluentes e consomem menos energia', disse Schmall.

A nova área de Taubaté, totalmente automatizada, terá 70 robôs que trabalharão na pintura interna e externa dos carros. Com a tecnologia, será eliminada uma camada de tinta do processo e uso de tinta à base de água, o que diminui o uso de solventes.

NOVOS MODELOS

A Volks estima aumentar a produção entre 5% e 6% neste ano. Em 2010, foram a montadora fabricados 823 mil no Brasil. Também mantém os planos de fazer 23 lançamentos, incluindo novos modelos e reestilizados. Uma das prioridades da Volks deve ser um novo modelo de carro popular para atrair os consumidores jovens. Hoje o carro mais barato da montadora é o Gol G4, que custa por volta de R$ 26 mil.

"O segmento de carros populares tem cerca de 7% de participação de mercado e pode dobrar nos próximos anos. Temos de ter produtos para esse público", disse Schmall.

"DESMONTADORAS"

Durante o evento, o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, disse que o governo quer formar uma parceria com as montadoras e a Anfavea (associação de montadoras), para um projeto de reciclagem de automóveis.

"A ideia é reaproveitar o aço e outras peças, reciclar e gerar novos negócios. É uma forma de baratear custos para os fabricantes de veículos, além de investir na área ambiental. Hoje existem 100 mil carros entupindo os pátios de São Paulo e contaminado o solo", disse.

"Os investimentos são feitos sempre para abrir novas fábricas, novas montadoras. Queremos propor parcerias para criar 'desmontadoras'", completou.

Um dos primeiros passos é criar "pátios legais", onde os carros apreendidos irregularmente (fora dos padrões ambientais ou com débitos) possam ser alojados e reutilizados. Hoje, 35% da frota está fora dos padrões de inspeção veicular e segurança, estima o vice-governador. O primeiro pátio deverá ser criado neste ano em caráter experimental na cidade de São Paulo.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página