Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/03/2011 - 21h46

Lucro da Comgás cai 16% e fecha 2010 em R$ 579,9 milhões

Publicidade

DE SÃO PAULO

A Comgás teve lucro líquido de R$ 579,9 milhões em 2010, valor 16% inferior ao registrado em 2009, quando a empresa lucrou R$ 690,4 milhões. Considerando apenas o lucro líquido do quarto trimestre do ano passado, o valor (R$ 127,3 milhões) foi 27,8% inferior ao do mesmo período do ano anterior.

O lucro bruto da empresa chegou a quase R$ 1,520 bilhões no ano passado, uma queda de 9,1% ante os R$ 1,672 bilhões registrados em 2009. Nos últimos três meses do ano, o lucro bruto foi de R$ 373,1 milhões, contra os R$ 416,4 milhões do mesmo período de 2009 --uma retração de 10,4%.

Os números constam do balanço da companhia, divulgado na noite desta quinta-feira.

No acumulado do 2010, a receita líquida da Comgás atingiu R$ 4,095 bilhões, 0,5% a menos que em 2009 (R$ 4,116 bilhões). Na comparação trimestral, a variação foi positiva, de 1,7%, passando de R$ 1,033 bilhões no quarto trimestre de 2009 para R$ 1,050 bilhões no mesmo período de 2010.

Já a receita bruta fechou o ano em R$ 5,101 bilhões, queda de 1,2% em comparação a 2009 (R$ 5,161 bilhões). No desempenho trimestral, a variação foi de 0,4%, passando de R$ 1,291 bilhões, no quarto trimestre de 2009, para R$ 1,297 bilhões no mesmo período de 2010.

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) no ano passado foi de quase R$ 1,188 bilhões, queda de 12,9% em relação a 2009. Na comparação entre trimestres, houve variação negativa de 15,3%, passando de R$ 319 milhões, no quatro trimestre de 2009, para R$ 270,3 milhões no quatro trimestre de 2010.

A margem Ebitda foi de 29% em 2010, queda de 4,1 pontos percentuais em relação ao ano de 2009.

JUSTIFICATIVA

"As reduções nas tarifas de vendas foram os principais responsáveis pelas variações das receitas de vendas de Gás. Tais efeitos foram amenizados pelo aumento no volume de gás distribuído no período", informou a empresa. A Comgás afirmou ainda que seu desempenho foi afetado, em 2010, pela "recuperação financeira internacional e pela maturidade econômica, política e institucional do país".

A empresa informou ainda que continua baseando a estratégia de financiamento de seus investimentos no longo prazo, principalmente por meio dos financiamentos com o BNDES e, em 2010, com o Banco Europeu de Investimento.

"Em 2010, o endividamento líquido da companhia apresentou uma redução de 8,2% em comparação com 2009. O endividamento de longo prazo apresentou aumento de 8,8% em relação ao ano anterior (tendo como principal motivo os desembolsos das linhas de longo prazo, BNDES e EIB), enquanto que o endividamento de curto prazo apresentou uma redução de 42,4% entre os períodos", informou. "Esta redução é resultado da liquidação de dívidas de curto prazo e parcelas de dívidas de longo prazo com vencimento no curto prazo."

A Comgás distribuiu quase 4,91 bilhões de metros cúbicos de gás em 2010, um avanço de 15,2% sobre 2009, e encerrou o ano com 989 mil clientes.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página