Queda de oxigênio preocupa em resgate de meninos em caverna na Tailândia

Governador diz que grupo ainda não está pronto para retirada

Chiang Rai

As operações de resgate dos doze meninos e seu técnico de futebol que estão presos há 13 dias em uma caverna no norte da Tailândia encontraram nesta sexta-feira (6) mais um fator complicador: a presença de centenas de socorristas está provocando uma redução dos níveis de oxigênio no local. 

O perigo foi evidenciado pela morte, nesta sexta, do mergulhador tailandês Saman Kunan, que perdeu a consciência após ficar sem oxigênio durante um de seus percursos dentro da caverna de Tham Luang.

 O incidente fez com que pesasse o clima em Mae Sin, onde centenas de pessoas estão concentradas, trabalhando pelo resgate. 

Em uma explanação, o comandante Chalongchai Chaiyakham disse que os níveis de oxigênio na cavidade onde o grupo está alojado podem ter caído para cerca de 15% — quando o normal em tais circunstâncias é de 20%.

Segundo Chaiyakham, 30 tanques de ar comprimido foram abertos pelos mergulhadores para tentar amenizar o problema. 

No entanto, o governador da província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakornque chefia as operações, descartou um resgate iminente do grupo.

"Não há chance de que os meninos saem hoje. Não é adequado. Eles ainda não conseguem mergulhar", afirmou em entrevista coletiva em Mae Sai. 

"Vamos tentar estabelecer o melhor plano. Se o risco for mínimo, vamos tentar. Tememos pelo clima e pelo oxigênio na caverna. Mas temos de estabelecer o plano e definir qual plano é o melhor." 

"Se chover, e a situação não for boa, vamos tentar trazê-los para fora", ponderou.

Questionado sobre se deixaria os meninos dentro por quatro meses, ele riu. 

"No início pensamos que poderíamos manter as vidas das crianças por um longo tempo onde eles estão, mas agora muitas coisas mudaram", disse o comandante Seal da Marinha tailandesa  Arpakorn Yookongkaew. "Temos uma quantidade de tempo limitada." 

Osottanakorn afirmou ainda que as crianças receberam nesta sexta cartas escritas por seus pais, muitos dos quais esperam ansiosamente do lado de fora.

Equipes de resgate também estão buscando possíveis rotas de extração por cima do complexo de cavernas. 

"Queremos encontrar um caminho para baixo. Acredito que estamos próximos", disse Thanes Weerasiri, presidente do Instituto de Engenharia da Tailândia. 

O empresário bilionário do ramo de tecnologia Elon Musk ofereceu seus serviços ao governo tailandês para ajudar na operação de resgate.

Em uma série de tuítes, o dono da Tesla afirmou que a experiência acumulada em seus mais diferentes negócios poderia ser útil para a equipe que trabalha no salvamento.

Segundo Musk, sua empresa The Boring Company, especialista em construções de túneis, é "muito boa em cavar buracos".

 

Ele ainda especulou sobre a possibilidade de inserir um tubo de nylon dentro da caverna e inflá-lo, como funciona o mecanismo de um pula-pula, para gerar uma espécie de túnel de ar por baixo d’água.

Um porta-voz da The Boring Company afirmou: “Estamos em contato com o governo tailandês para ver como podemos ajudar, e estamos mandando funcionários da SpaceX/Boring Company dos Estados Unidos à Tailândia para oferecer apoio”.

“Uma vez que saibamos como ser úteis, faremos todo o possível. Estamos recebendo orientações do pessoal na operação em Chiang Rai para determinar a melhor maneira de empregar nossos esforços”, completou o funcionário.​

Reuters e AFP
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.